Presidente de São Tomé e Príncipe coloca “fasquia alta” nesta visita de Estado a Cabo Verde

O Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe coloca “a fasquia alta” nesta visita oficial a Cabo Verde, “focada na paz e desenvolvimento”, visando uma “contribuição harmoniosa” no desenvolvimento dos dois países.

A ocasião, segundo avançou Carlos Manuel Vila Nova logo à sua chegada ao Aeroporto Internacional Nelson Mandela, na Cidade da Praia, vai ser aproveitada para juntamente com o chefe de Estado de Cabo Verde, José Maria Neves, reverem o estado das duas Nações, avaliar os percursos feitos até a presente data e perspetivar as novas áreas.

“Atrás de mim, trago sempre a paz e desenvolvimento, para que nós possamos fazer dos nossos países, onde dá gosto viver, trabalhar. E que cada um de nós, cada um com o seu contributo, porque todos nós somos chamados a intervir no processo de desenvolvimento. E cada um de nós tem a sua quota-parte neste processo”, referiu Vila Nova.

Sublinhou que tudo quanto os dois Estados possam fazer para melhorar as condições de vida dos cidadãos deve ser feita por cada uma das partes, salientando que São Tomé e Príncipe vai aproveitar a experiência de Cabo Verde, “como país irmão”, para “ver tudo quanto de bom o país conseguiu neste processo e tudo quanto foi menos bom para evitar que erros sejam cometidos no processo de graduação a países médios”.

“Um processo de desenvolvimento é mesmo assim. Nós aproveitamos o que é bom e retiramos o que não é bom. Evita-se cometer os mesmos erros que os outros já cometeram, porque o mudo é o mundo evolutivo e no quadro dessa revolução é preciso situarmos naquilo que são os contextos atuais”, explicitou o chefe de Estado santomense.

A visita de Estado a Cabo Verde do presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe, Carlos Manuel Vila Nova, decorre de hoje a quinta-feira, 16, e, para além do tête- à-tête com o seu homólogo cabo-verdiano, ocasião para ser condecorado, tem ainda na agenda acolhimento pelo presidente da Assembleia Nacional, Austelino Correia, e pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Deposição de uma coroa de flores no Memorial Amílcar Cabral, cerimónia de entrega das Chaves da Cidade da Praia, visita aos Laboratórios Inpharma, ao Museu da Resistência – Campo de Concentração do Tarrafal, deslocação a Universidade de Santiago em Santa Catarina e visita ao Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi) assinalam ainda a estadia de Vila Nova em Santiago.

Na ilha de São Vicente, para onde  o chefe de Estado santomense desloca-se na quarta-feira, 15,  Carlos Manuel Vila Nova vai receber as Chaves da Cidade do Mindelo, desloca-se ainda  ao Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD), ao Campus da Universidade Técnica do Atlântico (UTA), visita ao Centro Oceanográfico do Mindelo e Porto Grande, bem como às instalações da conserveira Frescomar.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest