Presidente do ICIEG apela à inclusão de mais mulheres na constituição das cabeças de lista nas eleições autárquicas

A presidente do Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), Marisa Carvalho, apelou os partidos políticas a incluírem mais mulheres como cabeças de lista nas próximas eleições autárquicas, tendo em conta a lei da paridade.

O repto foi lançado no âmbito de um debate de reflexão intitulado “Balanço dos 30 anos da instituição – ganhos e desafios futuros”, realizado pelo ICIEG em comemoração aos seus 30 anos de existência.

A responsável ressaltou ganhos, mas também destacou como desafio o cumprimento da lei da paridade, lembrando que nas últimas eleições autárquicas, por exemplo, conseguiu-se a paridade, mas não na indicação de mulheres como cabeças de lista.

“Nós não tivemos cabeças de lista mulheres, apesar de termos alcançado a paridade nas vereações, nas assembleias municipais, nos deputados, nós tivemos poucas, não o desejável. Portanto, é um desafio que deixo, desde já, aos partidos para que realmente este ano possam fazer a diferença naquilo que tem a ver com apresentação de mulheres nas cabeças de listas”, apelou.

Como outros desafios, Marisa Carvalho apontou a Violência Baseada no Género (VBG) que ainda o país continua a ter, acreditando que vai melhorar com um conjunto de medidas que têm sido tomadas, como a implementação do Fundo de Apoio às Vítimas e os seus dependentes, e a continuação do trabalho visando a prevenção.

“Continuamos também a trabalhar no sentido de promover a autonomia económica de homens e mulheres, sabendo que o enfoque é sempre voltado na vulnerabilidade que ainda existe na sociedade cabo-verdiana”, assegurou.

Segundo as previsões da Comissão Nacional de Eleições (CNE) as próximas eleições autárquicas devem ser realizadas entre Setembro e Novembro deste ano.

A abertura do debate de reflexão foi presidida pelo ministro de Estado, da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Elísio Freire, contando igualmente com a intervenção da coordenadora residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Patrícia Souza.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest