Santiago: Governo assina contratos-programa com os nove municípios para melhor as condições de vida das famílias

O Governo, através do Ministério da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, assinou esta quarta-feira, 30, em São Salvador do Mundo, contratos-programa com os nove municípios da ilha de Santiago, visando melhorar as condições de vida das famílias, sobretudo as necessitadas.

Trata-se dos municípios da Praia, Ribeira Grande, São Domingos, São Lourenço dos Órgãos, Santa Cruz, São Miguel, Tarrafal, Santa Catarina e São Salvador do Mundo.

O contrato-programa contempla as áreas de garantia de acesso ao pré-escolar, que vai beneficiar 1.517 crianças (8.085.851 escudos), de apoio integrado a família, 2.219 famílias (19.295.949 escudos), e na área de cuidados a idosos que visa melhorar as condições de vida de 25 idosos do município da Praia (1.000 contos).

Na ocasião, o ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Elísio Freire, adiantou que os contratos-programa, ora assinados, vão ajudar a minorar os problemas das famílias, sobretudo as necessitadas.

No entanto, esclareceu que o que efectivamente melhora as condições de vida e fazem as pessoas ascenderem socialmente é a criação de emprego e o crescimento económico.

Para que isso aconteça, adiantou que “temos que ter uma retoma económica forte e sustentável para que a nossa económica possa dar qualidade de vida a todos os cabo-verdianos”.

E neste quadro “difícil e incerto”, numa alusão à guerra na Ucrânia, à pandemia da covid-19 e aos três anos de seca, o governante alertou que não há tempo para outra questão qualquer que não seja a cooperação entre Governo e câmaras municipais, entre municípios e ONG, e entre o Governo com as autoridades que labutam com as questões sociais e económicas.

Por sua vez, o presidente da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), Herménio Fernandes, que considerou o acto de “nobre”, disse acreditar que os municípios contemplados vão estar em melhores condições para acudir as famílias mais vulneráveis dessa ilha.

A mesma fonte lembrou que a ilha de Santiago, que alberga 51% da população de Cabo Verde, tem a maior bolsa de pobreza absoluta e pobreza extrema do País.

A mesma fonte lembrou que a ilha de Santiago, que alberga 51% da população de Cabo Verde, tem a maior bolsa de pobreza absoluta e pobreza extrema do País, e pediu “maior atenção” do Estado e do poder local para solucionar os problemas, que afectam todas as esferas do desenvolvimento.

O também presidente da Câmara Municipal de São Miguel pediu aos autarcas “mais rigor” na gestão dos contratos-programa e na implementação das medidas.

Interveio ainda no acto, que teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho de São Salvador do Mundo, e que reuniu os autarcas dos nove municípios da ilha de Santiago, o presidente da Associação dos Municípios de Santiago (AMS), Carlos Silva, que considerou o acto de “simbólico” mas de “extrema importância”.

O autarca santa-cruzense disse acreditar que o montante disponibilizado aos nove municípios vai ajudar a satisfazer as necessidades das famílias, e prometeu, em nome dos colegas, “triplicar” o valor e fazer o uso do mesmo para o bem das famílias, sobretudo as necessitadas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us