São Vicente: PM promete “boa parceria” com hospital privado ‘Urgimed Health & Hospitality’

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, afiançou esta quinta-feira, 17, no Mindelo, ser do interesse do Governo trabalhar com uma “boa parceria” com o primeiro hospital privado do País, o ‘Urgimed Health & Hospitality’ para haver complementaridade.

O chefe do executivo deu esta certeza na cerimónia de inauguração da infraestrutura, realizada hoje, no Mindelo, e onde aproveitou para dar os parabéns aos promotores “pela ousadia e por acreditar e construir um empreendimento que não passa despercebido em São Vicente, em Cabo Verde, mas, também na vasta diáspora”.

A ilha e o País, segundo a mesma fonte, agradecem, especialmente quando o investimento é feito num “sector fundamental” para o desenvolvimento humano e a própria economia.

“Hoje com a situação da pandemia e da covid-19 e tudo que deixou e ainda tem estado a produzir, a saúde passou a ser um fator distintivo. Se antes era muito importante para a qualidade de vida e bem-estar de todos, hoje é inegável que não há economia sustentável sem bons serviços de saúde”, advogou.

Ulisses Correia e Silva congratulou-se ainda por os promotores terem aproveitado os incentivos fiscais, financeiros e de promoção do investimento na saúde, colocados à disposição pelo Estado, o que, a seu ver, poderá ser uma referência para outros.

Por outro lado, asseverou ser do interesse do Governo trabalhar com uma “boa parceira” com o ‘Urgimed Health & Hospitality’, uma vez que o serviço público do Estado “não tem monopólio”, mas sim, “deve ter complementaridade com o privado”.

“Através das políticas do Governo, nós iremos definir ainda mais e clarificar ainda mais, lá onde houver necessidade, particularmente no sistema de segurança social para que possam desenvolver essa atividade, que, muito mais do que uma atividade de investimento, é de serviço posto à disposição de Cabo Verde”, asseverou.

Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, vê o hospital como um estabelecimento que irá criar postos de trabalho, contribuindo assim para a geração de emprego e para a economia local e nacional.

Daí, o apelo para que a unidade hospitalar se torne num local para formação especializada e investigação científica.

“Assim, esperamos a breve trecho poder testemunhar a participação do hospital privado nestas áreas relevantes a bem da saúde do povo cabo-verdiano”, ressaltou Augusto Neves, augurando que a Urgimed Health & Hopsitality se torne numa “boa referência” no atendimento aos seus utentes e na qualidade que presta à comunidade.

O administrador Júlio Wahnon assegurou que a unidade hospitalar vem reforçar a capacidade instalada na prestação de cuidados de saúde em São Vicente e em Cabo Verde.

“Para isto, apostamos sempre numa oferta de serviços de qualidade, diferenciada e inovadora, concebida de uma forma abrangente e aprimorada”,  classificou a mesma fonte, adiantando ser a Urgimed Health & Hospitality uma sociedade privada com capital “100% cabo-verdiano” e com acionistas residentes no País e na diáspora.

Tal como, antes, tinha avançado o administrador, em declarações à Inforpress, a “principal valência” deste primeiro hospital privado do País é ter um “bom bloco operatório, com todos os serviços para cirurgias em diversas áreas”, entre as quais, prostática, ortopedia e ginecologia/obstetrícia, entre outras.

O empreendimento, situado na subida de Cruz João Évora, no Mindelo, e que começou a ser construído em Março de 2020, contempla ainda um serviço de internamento com 14 quartos privativos, uma maternidade e uma urgência de 24 horas.

Todos estes serviços, que devem estar em funcionamento a partir do mês de Dezembro próximo efetivam, conforme a mesma fonte, somente a primeira fase do projeto, no total orçada em cerca de 2,5 milhões de euros.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest