Simões Pereira: “Nunca deixei de lutar pela Guiné-Bissau”

A Guiné-Bissau está mergulhada nunca crise política há mais de cinco meses, depois da dissolução da Assembleia Nacional Popular. Em entrevista exclusiva à DW, Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC, afirma haver “um sequestro” das instituições de Estado no país, que pode levar à anarquia. Por isso, apela a uma luta coletiva para maior democratização.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us