Stoltenberg responsabiliza Putin pela crise alimentar global

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, responsabilizou hoje a Rússia pela crise alimentar global por ter invadido a Ucrânia e assegurou o empenho dos aliados em encontrar soluções para retomar a exportação de cereais ucranianos.

“A crise alimentar global é um resultado direto da invasão russa da Ucrânia”, disse Stoltenberg na conferência final da cimeira de Madrid.

Stoltenberg disse que o impacto da crise alimentar “é grave, incluindo em algumas das pessoas mais vulneráveis do mundo”.

“Os preços dos alimentos estão a atingir máximos recordes e muitos países dependem da Ucrânia para importações substanciais de trigo e outros alimentos”, afirmou.

Stoltenberg disse que o fim da guerra impedirá a crise alimentar, mas insistiu que essa decisão está nas mãos do Presidente russo, Vladimir Putin, que desencadeou o conflito quando ordenou a invasão da Ucrânia, em 24 de Fevereiro.

“O Presidente Putin deve retirar as suas forças e pôr imediatamente fim a esta guerra, pondo fim ao ataque a uma nação democrática e soberana que está a causar tanto sofrimento na Ucrânia”, apelou o antigo primeiro-ministro da Noruega.

Stoltenberg disse que a crise alimentar foi um dos temas discutidos na cimeira de Madrid e que os aliados apoiarão soluções para retomar a exportação dos cereais ucranianos, dando o exemplo da alternativa terrestre através da Roménia.

“Os aliados discutiram os seus esforços para mitigar a crise e tirar os cereais da Ucrânia, por terra e por mar”, afirmou.

Inforpress/Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest