Transportes Marítimos: Armadores da linha São Vicente/Santo Antão realizam encontro com condutores para discutir tarifa de cargas

Os armadores da linha marítima São Vicente/Santo Antão vão realizar nos próximos dias 06 e 07 de Maio encontros com condutores de veículos santantonenes para discutir uma “nova e consensual” proposta da tarifa de cargas.

A informação foi avançada em exclusivo à Inforpress pelo sócio maioritário da companhia Naviera Armas Cabo Verde (NACV), Valdemiro Ferreira, também conhecido por Vlu, e que assegurou que a proposta das reuniões partiu da sua empresa.

Neste sentido, segundo a mesma fonte, tanto a NACV, proprietária do navio “Nôs ferry Mar d´Canal, como a Cabo Verde Interilhas (CVI), detentora do navio Chiquinho BL, estão convidando os condutores e os representantes para encontros no próximo final de semana, 06 e 07 de Maio, para discutirem a atualização dos fretes de carga entre Mindelo e Santo Antão.

Isto quando se sabe que o Governo tinha aprovado uma nova tabela de preços de cargas aplicada a partir do dia 20 de Abril, na qual se determinou um aumento do preço para o transporte de viaturas de 5.400 escudos para 15.250 escudos por veículo. Esse acréscimo levou os condutores a manifestarem-se e recusar viajar no navio Chiquinho BL, única que já estava aplicando a nova tarifa.

O descontentamento levou à suspensão da tabela, anunciada pelo Governo nesta terça-feira, 25.

“Pretende-se agora com esses encontros, chegar a uma solução consensual e harmoniosa da questão das novas tarifas a praticar entre Santo Antão e São Vicente pelos navios Chiquinho BL e Mar d´Canal”, justificou.

Para as reuniões, conforme o armador, estão também a ser convidados os presidentes das câmaras municipais de Santo Antão dos quais “também se espera um contributo valioso em representação dos utentes na sua generalidade”, avançou Vlu.

De acordo com o executivo, a decisão de suspender a tarifa é resultante de uma apreciação e análise sobre os impactos imediatos desta atualização, principalmente nas ilhas de Santo Antão e São Vicente, Fogo e Santiago, pela “forte ligação histórica e pela forte dinâmica de carga” entre essas ilhas.

“Há necessidade de ponderar o impacto que o aumento dos preços, causado pela implementação de uma metodologia racional de cálculo e das novas tarifas-base, conforme estipulado pelo despacho nº01/2023 da Direção Nacional de Política do Mar, de 17 de Abril de 2023, irá causar no preço final de bens essenciais, e na atividade, já consolidada de transporte de carga rolada”, lê-se no comunicado.

Assim, o Governo decidiu suspender a atualização das tarifas de cargas, manter as tarifas de passageiros e aprovar um modelo tarifário enquadrado na política de transportes que garanta o “equilíbrio entre a sustentabilidade dos operadores de transportes marítimos e a atividade económica e comercial das ilhas”, assegurou.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest