Autarca diz que Governo passou “todo o mandato” a atacar a Câmara Municipal da Praia

Autarca diz que Governo passou “todo o mandato” a atacar a Câmara Municipal da Praia

O presidente da Câmara Municipal da Praia asseverou esta terça-feira, 04, que o Governo passou “todo o mandato a atacar” a Câmara Municipal da Praia, cortando todas as possibilidades de financiamento em relação a todos os fundos.

Francisco Carvalho fez essas acusações à margem da visita que o líder do PAICV, Rui Figueiredo, realizou hoje à Câmara Municipal da Praia, na sequência do acto de busca à edilidade.

“O Governo elegeu atacar a Câmara da Praia, desrespeitando completamente a vontade das pessoas que foi demonstrada através das urnas. Se dúvidas houvesse, acho que hoje tudo está a ficar de uma forma muito clara”, ponderou o autarca, apreendendo que o candidato à câmara da Praia é o próprio Governo.

“Passou todo o mandato a atacar a Câmara Municipal da Praia, cortou todas as possibilidades de financiamento em relação a todos os fundos… e chega o momento de apresentação de uma candidatura, vem o próprio Governo candidatar-se à Câmara da Praia”, reprovou, acautelando que são dois indicadores “importantes” que devem ser analisados.

“Que todos nós somos obrigados a analisar com seriedade, e pararmos de fazer esse eco, somente colocando a tónica na câmara. Olhemos para o Governo, olhemos para o MpD, olhemos para esses indicadores. Um mandato inteiro a atacar a câmara municipal…auditorias, inspecções perseguições permanentes”, reiterou em tom de indignação.

Segundo Francisco Carvalho, esse estado de coisas deve ser referenciado para que todos os cabo-verdianos, instituições internacionais, percebam o “nível de degradação” da democracia que se atingiu em Cabo Verde.

Por outro lado, confrontado com as declarações do ministro Abraão Vicente, também candidato à Câmara da Praia, nas eleições autárquicas de 2024, que diz suspender as funções para evitar o uso de recursos públicos, e convida Francisco Carvalho a fazer o mesmo, o autarca reagiu dizendo que há que ter “muita cautela em relação à tentativa do MpD em “enlamear” esta campanha”.

“É isto que o MpD sabe fazer de melhor… enlamear as situações, deturpar as interpretações, criar confusão na cabeça das pessoas. Esta campanha autárquica que aí vem, vamos ter oportunidade de ver o pior MpD de sempre”, exteriorizou o autarca.

Face ao apelo de Abraão Vicente, Francisco Carvalho lembra que o Código Eleitoral não menciona em nenhum dos seus artigos que alguém deve suspender o mandato porque outro pediu por interesse pessoal ou individual.

“Tudo isso faz parte da construção de uma Nação, de uma Nação que precisa urgentemente ser resgatada. As pessoas estão todos os dias a desacreditar em relação à política e aos políticos”, analisou, declarando que ele Francisco está, neste momento, a viver uma fase “extraordinária” da sua vida.

“Tenho esta oportunidade incrível de servir as pessoas. Continuo sem carta de condução, sem carro, sem moto, sem bicicleta, continuo a morar na mesma casa, lá na encosta da Vila Nova. É uma oportunidade extraordinária de demonstrar aquilo que o político diz e aquilo que o político faz. É uma oportunidade extraordinária de mostrar que há, sim, excepções e coerência no campo da política”, enfatizou o autarca.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest