Banco Mundial considera crucial que Cabo Verde desenvolva atividades ligadas ao mar

O Banco Mundial considerou hoje crucial que Cabo Verde desenvolva as atividades ligadas ao mar para fortalecer a economia, tirando partido da sua extensa Zona Económica Exclusiva.

“O desenvolvimento sustentável da economia azul é crucial para diversificar a economia de Cabo Verde e aumentar a sua resiliência”, referiu Rosa Brito, economista do Banco Mundial e autora principal do relatório Cabo Verde – Atualização Económica 2024.

“Isto requer uma gestão responsável dos recursos marinhos, melhorias na recolha de dados e na capacidade estatística, e a implementação de políticas integradas que promovam setores como o transporte marítimo e as energias renováveis”, detalhou.

Segundo o banco, Cabo Verde demonstrou resiliência na recuperação pós-pandemia da covid-19, mas a crise evidenciou vulnerabilidades como a dependência do turismo e os riscos decorrentes do mau desempenho das empresas públicas.

“As alterações climáticas estão a exacerbar estas fraquezas” e “a pobreza permanece acima dos níveis pré-pandemia”.

A situação orçamental melhorou, acrescentou, prevendo que o crescimento real do PIB permaneça estável em 2024, em 4,7%.


Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest