Boa Vista: “É importante que resgatemos São João, um pouco, de um certo paganismo ou mundanidade” – padre Samuel da Costa

O padre Samuel da Costa, convidado a celebrar a missa com os párocos da Boa Vista no dia de São João Baptista, defendeu a importância de se resgatar São João, um pouco, de um certo paganismo ou mundanidade.

O padre, que veio da cidade da Praia, acrescentou que se não se tomar cuidado, a festa São João pode deslocar para “celebrações que são quase contrárias à fé”, explicando que por esse motivo acredita que a mensagem de São João Baptista é muito actual nos dias de hoje, já que a sua principal mensagem é de conversão, de mudança de vida.

O mesmo também afirmou que os cristãos devem ser capazes de dizer que a centralidade da festa de São João é a eucaristia e a missa, onde voltam a recordar a mensagem que o Santo transmitiu, para que realmente como comunidade melhorem o seu caminho, as suas atitudes, e sejam melhores nas relações uns com os outros.

O presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, Cláudio Mendonça, que esteve na celebração da missa, também recomenda seguir o exemplo de São João, ser humilde como ele, e que isso traga à freguesia um momento de reflexão para manter-se unido, colocando Cristo acima de tudo para um final feliz.

O segundo dia de celebração das festas, que é em Fundo das Figueiras também teve outro ponto auge, o Leilão de “San Jon”, logo depois do almoço popular, onde as oferendas feitas na missa como frutas, verduras, até mesmo animais vivos são subastadas.

Gilda Marques, membro da Comissão de Festa de São João na localidade, acredita que o Santo em si, e a fé são as principais motivações que levam as pessoas de todas as comunidades da ilha, os emigrantes, a viverem a festa em alta.

Assim como participar do leilão de “San Jon” e pagar quantias de mais de 10 mil escudos por uma melancia, ou cabra como forma de agradecimento a São João Baptista, concluiu a mesma.

As celebrações em Fundo das Figueiras após as coladeiras ao som do tambor e tocatina, normalmente encerram com o Baile Popular, que é uma oportunidade das pessoas que trabalharam na organização também se divertiram.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest