Brava: EMAR promove curso de Iniciação para Pescadores

O administrador da a Escola do Mar (EMAR) salientou que o Curso de Iniciação para Pescadores iniciou com novo plano formativo que foi licenciado pelo Instituto Marítimo Portuário (IMP), considerando ser uma “necessidade” os pescadores terem cédulas marítimas.

Jandir Leite, que falava esta segunda-feira, 01, à comunicação social, fez estas afirmações à margem da abertura de formação de Iniciação para Pescadores, que está a ser realizada na localidade da Furna.

Conforme disse a mesma fonte, não é só a cédula marítima que os pescadores precisam, mas também da formação que foi devidamente preparada pelo IMP e o EMAR está a desenvolver este projecto a nível nacional.

“A Brava é a terceira ilha que está a beneficiar desta formação, sendo que já foi realizada em Santiago, e na ilha do Fogo o curso tem decorrido desde a semana passada. Hoje, aqui a EMAR deu início ao curso com a cooperação da Câmara Municipal da Brava, devidamente financiado pelo Ministério do Mar”, informou.

Segunda a mesma fonte, esta formação é uma mais valia para a classe dos pescadores, e está a ter uma boa adesão por parte destes profissionais, informando que a EMAR tem em carteira ainda inúmeras formações que estão a ser preparadas.

Já o vereador responsável pelo pelouro da Educação, Mário Soares, salientou que é uma formação muito boa para a classe e a EMAR já estava há algum tempo em contacto com a autarquia para mobilizar recursos e realizar esta formação.

“A EMAR conseguiu mobilizar recursos necessários, que ultrapassam um milhão de escudos, sendo que os beneficiários desta ilha irão ter oportunidades de conhecerem técnicas de primeiros socorros, legislação aplicadas no sector de pesca, ou seja, uma série de módulos que irá facilitar a comunicação entre pescadores e as entidades reguladores do sector da pesca”, salientou.

Mário Soares disse ainda que a formação é uma fase inicial, no entanto, garantiu que a mesma prevê outra etapa, mediante a conclusão com aproveitamento e os pescadores irão receber certificados e cédulas de pescadores.

“A formação tem duração de 70 horas, dividida por três a quatro horas diárias”, adiantou.

“Temos conhecimento de que tem havido alguns conflitos entre pescadores e entidades responsáveis pela fiscalização no mar, mas com esta formação, além dos conhecimentos e ganhos irão trabalhar de forma legal, evitando constrangimentos desagradáveis com as autoridades, por isso, apelo à participação em massa dos pescadores”, finalizou.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest