Brava: Utente reclama da morosidade na realização de análises urgentes na delegacia de saúde

Um utente reclamou hoje o tempo de demora para a realização de exames de urgência, na Brava, principalmente nos finais de semana que conforme disse “não é a primeira vez”.

Em declarações à Inforpress, Adalberto Martins contou que o seu filho menor de três anos se encontra desde sexta-feira com diarreia e vómito, tendo procurado a enfermeira do Posto Sanitário da localidade de Furna logo sexta-feira, mas como o quadro continuou hoje dirigiu-se a delegacia de saúde a fim de obter um diagnóstico médico.

Segundo a mesma fonte, chegaram na delegacia por volta das 08:30 e foram atendidos pela equipa de enfermagem e pela médica de serviço que solicitou uma análise.

Como é final de semana e a funcionária do laboratório não se encontrava na delegacia, realçou que a equipa de enfermagem e a médica de serviço tentaram contactá-la, mas não foi possível e esta só chegou à delegacia por volta das 12:00.

“Como é possível uma criança doente, com diarreia e vómito, sem comer, lhe é solicitada exames que segundo informações devem ser feitas em jejum e ela tem de aguardar tantas horas com o estômago vazio à espera da funcionária”, questionou avançando que por volta das 11:00 teve de dar algo de comer ao filho, pois este queixava-se fome.

Adalberto Martins demonstrou-se “revoltado” com esta situação, pois, conforme sublinhou há históricos de outros acontecimentos envolvendo a funcionária do laboratório, inclusive no caso do Djonny, paciente que faleceu no passado dia 01 de Agosto após a sua transferência para o Hospital São Francisco de Assis.

“Não é uma questão pessoal, mas sim uma situação que envolve a saúde pública e da população bravense”, justificou, avançando que neste aspecto nem culpa a funcionária, mas sim a delegacia, porque possui uma direcção para resolver situações do tipo.

“Pelas informações recolhidas a funcionária é adventista e no momento de urgência ela se encontrava na igreja”, disse o utente sugerindo que a delegacia apresente outra solução principalmente nos finais de semana, porque na Brava nem possui tantos casos de urgência para justificar a demora na realização de exames.

A Inforpress tentou contactar o delegado de saúde, mas até agora não foi possível ter nenhuma informação da sua parte para esclarecer tal situação.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest