Cabo Delgado: primeiro-ministro admite presença de militares estrangeiros no combate ao terrorismo

Cabo Delgado: primeiro-ministro admite presença de militares estrangeiros no combate ao terrorismo

O primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, disse que o país está a receber apoio militar de países vizinhos e membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que estão a ajudar no combate ao terrorismo em Cabo Delgado.

Ao falar no Parlamento nesta quarta-feira, 21, Rosário não quis ser específico, alegando tratar-se de matérias sensíveis e do fórum militar.

“Não se pode perder de vista que alguns desses domínios de apoio e assistência ao combate ao terrorismo são de carácter militar. Por isso, o tratamento deste tipo de matérias sensíveis é geralmente reservado às Forças de Defesa e Segurança”, disse.


Os dados surgem numa altura em que informações de fontes internacionais indicam que o Zimbabwe designou um contingente militar para integrar a frente de combate, na chamada Frente Operacional Norte, que está sob ameaça constante de grupos terroristas.

 

Sem fazer qualquer confirmação, o primeiro-ministro limitou qualquer possibilidade de questionamentos parlamentares.

 

“Apelamos para que essa nossa abordagem seja compreendida por Vossas Excelências como uma prudência necessária no tratamento de assuntos de carácter militar”, concluiu.


O líder da Renamo, Ossufo Momade, veio esta semana a público defender que o Governo deve, de forma imediata, abrir-se para receber apoio militar directo no terreno, apontando países como a África do Sul, o Botswana ou o Zimbabwe, como os que têm capacidades para ajudar.

 

VOA/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us