Cabo Verde bate recorde com quase 130 mil ninhos de tartarugas em 2023

Cabo Verde registou, em 2023, 129.370 ninhos de tartarugas marinhas, quase o dobro dos 68.488 contabilizados em 2022, disse hoje à Lusa o coordenador da Rede de Conservação Ambiental (Taola+).

De acordo com Leno dos Passos, os dados gerais da campanha de proteção das tartarugas marinhas indicaram que em 2023 houve um “aumento de ninhos” quando comparado com 2022, com mais 60.882.

A ilha da Boa Vista foi a que registou o maior número de ninhos, com 75.998, a seguir Sal, com 25.485, e Maio, com 14.995. 

Essas três ilhas acolhem 95% da nidificação que ocorre no arquipélago, enquanto Santiago e o resto das ilhas representam 5%.

A época de desova de tartarugas, em que a espécie se desloca para as praias do arquipélago para fazer os seus ninhos, decorre de junho a novembro.

A Taola+ é uma rede de conservação ambiental em Cabo Verde que reúne organizações não-governamentais ligadas ao meio ambiente para trabalharem na proteção e conservação do ambiente.

Criada em 2009, tratava apenas questões relacionadas com a proteção de tartaruga, mas em 2022 foi transformada em Taola+ para abranger tudo o que tem a ver com a conservação ambiental, envolvendo 20 membros de várias organizações.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest