Cabo Verde com tendência de redução de sinistralidade apesar de aumento do parque automóvel

Cabo Verde com tendência de redução de sinistralidade apesar de aumento do parque automóvel

Cabo Verde regista uma tendência de diminuição da sinistralidade rodoviária nos últimos anos, apesar do aumento do parque automóvel, que já ultrapassa as 80.000 viaturas, disse hoje a diretora-geral dos Transportes Rodoviários, Dina Andrade.

“O que eu posso dizer é que a tendência é de diminuir o acidente rodoviário. Tem estado a reduzir e nós estamos a trabalhar e este evento é mais um esforço, mais um engajamento do Governo em trabalhar para que de facto seja reduzido o número de acidentes rodoviários a níveis aceitáveis”, afirmou a responsável, em declarações à Lusa à margem de uma palestra, na Praia, no âmbito do Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada.

“A importância desse evento é para que, juntos, lembrarmos das pessoas que já perderam as vidas nas estradas e seus familiares, como é óbvio, mas também, acima de tudo, agir na prevenção, no sentido de que não venhamos a ter mais acidentes, mais vítimas nas estradas”, acrescentou, embora sem avançar números concretos.

“A ONU lançou o repto que desde 2021 até 2030 possamos, a nível mundial, Cabo Verde, claro, está englobado, reduzir para metade o número de acidentes rodoviários em Cabo Verde. O importante, mais do que os números, é trabalhar na prevenção para que esses números não sejam números que nos apelam a fazer uma reflexão mais profunda. Trabalhar para que haja redução de sinistralidade e que os números sejam números aceitáveis”, disse ainda a responsável.

A palestra de hoje, promovida pela Direção-Geral dos Transportes Rodoviários de Cabo Verde, visou em particular “homenagear as vítimas das estradas dos veículos duas ou quatro rodas”, envolvendo especialistas nacionais.

“Registamos a tendência de aumento do parque automóvel. Se formos falar de 2015 a 2022, houve um aumento considerável. Neste momento, temos acima de 80.000 viaturas a circular a nível nacional”, acrescentou Dina Andrade.

O Governo de Cabo Verde traçou no ano passado como meta a redução para metade do número de mortes por acidentes rodoviários até 2030 e situar-se entre os 10 países africanos com melhores indicadores e índices de segurança rodoviária.

“Cabo Verde deve ter como meta, em linha com o que se propõe o plano nacional, reduzir drasticamente a relação de mortes na estrada por 100 mil habitantes ao longo dos próximos 10 anos, que neste momento é de 11, e situar-se entre os dez países africanos com melhores indicadores e índice de segurança rodoviária”, afirmou o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha.

Essas são metas constantes do Plano Nacional Estratégico de Segurança Rodoviária (PNESR) para o período 2021-2030, apresentado anteriormente pelo Governo.

De acordo com o ministro, o plano visa a melhoria da segurança rodoviária no país e a promoção de uma cultura de civismo rodoviário nas estradas e nos cidadãos em geral.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *