Cabo Verde eleito membro da Comissão sobre o Estatuto da Mulher para o período 2022-2026 – ICIEG

Cabo Verde foi eleito, por aclamação, como membro da Comissão sobre o Estatuto da Mulher (CEM), para o período de 2022-2026, e passa a participar directamente nas deliberações da comissão com direito ao voto.

 

A informação foi avançada hoje à Inforpress pela presidente do Instituto Cabo-verdiano da Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), Rosana Almeida, tendo explicado que o País participava activamente nos trabalhos da CEM, em termos negociais, e pontualmente na partilha de boas práticas nacionais, mas enquanto membro observador.


Agora, como membro da CEM, informou, Cabo Verde passará a participar directamente nas deliberações da comissão com direito a voto.


Ainda o País passará a ser elegível aos eventuais financiamentos para a participação dos seus delegados nas reuniões da CSW.


Esta eleição para Rosana Almeida “é boa” porque vem num momento em que o arquipélago está numa caminhada rumo à igualdade e está a apresentar “bons dados” em relação à introdução do género no ensino e na participação feminina na política.


“Temos uma percentagem significativa de mulheres nas câmaras municipais, no parlamento e esperemos, agora, no Governo. Isto é uma oportunidade, enorme, de mostrarmos as nossas boas práticas e de participar activamente nas questões do género, num momento em que a ONU diz que o género deve estar no centro da retoma das actividades económicas do País”, enfatizou.


Rosana Almeida informou ainda que o ICIEG, neste momento, tem-se focado, com caráter de urgência, na formalização do sector informal e na questão da transversalização do género no turismo.


“Com mais mulheres na esfera de decisões e transversalização plena de igualdade de género vamos conseguir ir ainda muito mais longe e fazer com que questões de género tenham a centralidade de toda a política pública do país para os próximos anos”, disse, adiantando que a instituição que dirige também está a apostar num orçamento sensível ao género, que lhes permite dar resposta às demandas nos próximos anos em Cabo Verde.


A responsável do ICIEG acredita que com a experiência adquirida, Cabo Verde poderá dar um “melhor contributo” nas questões sobre o avanço das mulheres e raparigas e equidade do género, no âmbito dos trabalhos da Comissão.


O mandato do País ao referido órgão auxiliar do Conselho Económico e Social (ECOSOC, sigla em inglês) das Nações Unidas, informou, teve início durante a 67ª sessão da CEM, que decorreu no passado mês de Março.


A 65ª sessão da Comissão das Nações Unidas avaliou o progresso na implementação das conclusões acordadas na 60ª sessão da CEM (2016) relativas ao ‘Empoderamento feminino e o desenvolvimento sustentável”.


A Comissão sobre o Estatuto da Mulher (CEM), parte do Conselho Económico e Social (ECOSOC) das Nações Unidas, é um órgão legislativo internacional dedicado exclusivamente à promoção da igualdade de género e ao empoderamento feminino.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest