Cabo Verde regista aumento de 18,4% de trabalhadores no setor de alojamento turístico em 2023

Sal continua a ser a ilha que concentra a maioria do pessoal empregado no setor e lidera também a nível de número de quartos em Cabo Verde, segundo o INE.

Os estabelecimentos hoteleiros em Cabo Verde empregavam 11.196 pessoas em 2023. O número corresponde a um aumento de 18,4% em relação ao ano anterior (9.458). Os dados constam do Inventário Anual dos Estabelecimentos Hoteleiros publicado nesta quarta-feira, dia 8, pelo INE – Instituto Nacional de Estatística.

No documento é possível verificar que os hotéis continuam a empregar o maior número de pessoas, representando cerca de 82,5% do total do pessoal. Seguem-se os hotéis-apartamentos (8,5%) e as residenciais (4,3%).

A ilha do Sal continuou a ser a ilha com a maioria do pessoal empregado nos estabelecimentos de alojamento turístico, 6472 pessoas, o que corresponde a 57,8% do total nacional; segue-se a ilha da Boa Vista, com 22,0% (2462 trabalhadores) e em terceiro e quarto lugar surgem Santiago, com 8,6%, e São Vicente, com 6,2%, respetivamente.

Os dados apontam que a grande maioria do pessoal empregado (93,6%) é de nacionalidade cabo-verdiana e mais de metade – 58,2% – são mulheres, sendo que a maioria trabalha em setores como restauração (20,4%), cozinha (17,0%) e andares (13,0%).

Mais estabelecimentos em todas as ilhas exceto Brava

Segundo os dados do Inventário, em 2023, houve mais 12,2% de estabelecimentos hoteleiros em atividade do que em 2022. Os 332 estabelecimentos hoteleiros disponibilizaram uma oferta de 16 263 quartos, o que também representa um aumento de 6,6% em relação a 2022.

Apesar da ilha de Santo Antão estar em primeiro lugar a nível de estabelecimentos de alojamento turístico com 77 unidades, o que corresponde a 23,2% do total de estabelecimentos em funcionamento em Cabo Verde, a ilha do Sal, com 54,5%, e Boavista, em segundo lugar, com 21,2%, são que têm mais quartos disponíveis.

A nível de estabelecimentos de alojamento turístico, seguir a Santo Antão seguem-se as ilhas de Santiago (64), São Vicente (56), Sal (44) e Fogo (35), representando 19,3%, 16,9%, 13,3% e 10,5% do total, respetivamente, sendo que ilha da Brava, com 10 estabelecimentos em funcionamento, representa 3,0% do total.

Os dados apontam ainda acréscimos em termos de número de estabelecimentos em funcionamento em todas as ilhas, exceto a Brava, com menos 2 estabelecimentos, sendo que os maiores acréscimos ocorreram nas ilhas do Sal (+10), São Vicente (+9) e Santiago (+7).

Quanto ao tipo de alojamento, o inventário aponta aumentos no número de Hotéis e Residenciais (os que continuam a ter maior peso), ambos com mais 19 unidades, mais quatro Hotéis-Apartamentos, mais duas Pousadas e mais um Aldeamento Turísticos. No sentido contrário, verificaram-se diminuições nas outras tipologias de estabelecimentos, menos seis Pensões e menos três de Alojamento Complementar.

A oferta de camas também concentrou-se principalmente na ilha do Sal com 61,1%, sendo que depois surge a Boa Vista, com 19,8%, e Santiago, com 5,9%. As restantes ilhas ofereciam cerca de 13,1% do total das camas disponíveis.

O Inventário Anual dos Estabelecimentos Hoteleiros é um relatório de caráter anual que é feito a partir de dados disponibilizados pelos estabelecimentos turísticos tem por objetivo principal medir a oferta turística em Cabo Verde, segundo avança o INE.

Balai Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest