“Cabral deve levar-nos a refletir sobre os desafios de hoje para encontramos as melhores respostas”, diz PR

O Presidente da República (PR), José Maria Neves, defendeu hoje que Cabo Verde deve inspirar-se em Amílcar Cabral, que completaria hoje 98 anos do seu nascimento, para procurar responder aos desafios atuais, entre os quais a insegurança alimentar.

José Maria Neves falava à imprensa a propósito do 12 de Setembro, data do nascimento deste herói nacional, lembrando que ele foi um engenheiro agrónomo, daí, sustentar que Cabral deve servir de inspiração sobre os desafios de hoje na busca de melhores respostas e seguir em frente.

“Amílcar Cabral é uma fonte de inspiração, então agora que ele completaria 98 anos do seu nascimento é tempo de inspirando-se em Amílcar Cabral procurar responder aos desafios dos tempos de hoje”, precisou.

Apontou toda a problemática da seca, da escassez de água, da desertificação, do combate à erosão, do combate às mudanças climáticas, para lembrar de Cabral como engenheiro agrónomo, e instar a uma reflexão em como fazer para debelar a problemática deste momento, que é a insegurança alimentar.

“Descobrimos finalmente que apesar dos grandes avanços ainda temos enormes carências, enormes dependências em relação à questão alimentar e que a África precisa dar um salto, precisa produzir alimentos suficientes para a sua população”, frisou.

Para o Presidente da República, a África tem condições para isso, sustentando a sua opinião com a existência de terra arável, uma riqueza natural “extraordinária”, muita água e muita capacidade humana.

No caso de Cabo Verde, defendeu que é preciso transformar e modernizar o País, bem como criar as condições para finalmente se cumprir os sonhos de Cabral, ou seja oferecer maior dignidade e melhores condições de vida para todos os cabo-verdianos.

Por outro lado, o chefe de Estado pensa que assinalar o centenário de Cabral será um momento “importante” na linha do que tem dito, ou seja, convida a uma reflexão sobre o futuro de Cabo Verde, até porque, prosseguiu, Cabral deu um contributo enorme para a libertação.

“Vamos 100 anos depois do nascimento de Cabral perguntar se estamos a cumprir, se estamos a responder aos desafios de hoje, e envolver todos, sobretudo, a sociedade civil cabo-verdiana, todas as instituições, os cabo-verdianos no seu todo, nas ilhas e na diáspora nestas jornadas de reflexão sobre o futuro de Cabo Verde”, desafiou.

Porque, justificou, comemorar “Cabral que foi um dos principais obreiros da independência, é uma questão da República, uma questão de Cabo Verde”.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest