Câmara de Comércio Luso-Alemã almeja reforçar compromisso com desenvolvimento das energias renováveis em Cabo Verde

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã (CCILA) quer reforçar o compromisso com o desenvolvimento do sector das energias renováveis em Cabo Verde, através de parcerias entre empresas alemãs e cabo-verdianas.

A intenção foi manifestada à imprensa pelo director executivo da Câmara de Comércio, Indústria Luso Alemã, Paulo Azevedo, no âmbito da realização do X Simpósio Germano-Cabo-verdiano de Energia que está a realizar na cidade da Praia.

O evento enquadra-se na X Missão Empresarial Alemã de Energia, que acontece de 04 a 07 do corrente, subordinada ao tema “Energias Renováveis em prol dos Objectivos Energéticos 2030 em Cabo Verde: Foco Solar, Eólico e Armazenamento” que inclui ainda uma vasta agenda de reuniões B2B entre as empresas alemães e potenciais parceiros cabo-verdianos.

Paulo Azevedo avançou que durante a X edição dessas missões empresariais de energia alemã para Cabo Verde vai-se relembrar o que já foi possível fomentar em termos de parcerias entre empresas alemãs e cabo-verdianas, em prol do desenvolvimento das energias renováveis e eficiência energética neste país.

“No fundo para reforçar aquilo que é o compromisso que nós temos que é dar continuidade precisamente a estes desenvolvimentos, para alavancar esta parceria e o desenvolvimento do sector energético, a tão falada transição energética aqui em Cabo Verde”, disse.

Conforme avançou, cinco empresas alemãs estão a participar desta missão tendo revelado que destas há algumas que já estão a ponderar aquilo que é a biogases, e que a curto, médio e longo prazo será de maior relevância para Cabo Verde, envolvendo também o hidrogénio verde.

“Ou seja, temas que estrategicamente para o sector de energia podem fazer no futuro toda a diferença”, sublinhou.

Em termos de ganhos nos 10 anos de parceria desta missão a Cabo Verde apontou projectos de energia solar, de sistemas híbridos, eólicos, de armazenamento para vários sectores que foram desenvolvidos em parceria com empresas que no passado vieram nestas missões.

“Uma das empresas que nos acompanhou várias vezes nessas missões é uma empresa alemã que é responsável pela implementação do fotovoltaico na empresa Frescomar, uma das maiores empresas do país”, exemplificou, apontando ainda outros projectos de grande porte, seja fotovoltaico, seja eólico para o sector do turismo que já estão na calha para serem implementados.

O X Simpósio Germano-Cabo-verdiano de Energia foi presidido pelo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, que realçou a importância do evento para o país, no que tange ao reforço de parcerias para o sector das energias renováveis.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest