China entrega equipamentos ao HUAN avaliados em 39 mil euros

A República Popular da China vai entregar, na segunda-feira, um conjunto de equipamentos aos serviços do Hospital Universitário Agostinho Neto, na cidade da Praia, o maior do país, avaliados em 39 mil euros, foi hoje anunciado.

Entre os materiais que vão ser entregues, estão 500 agulhas de acupuntura cosmética, 300 tampas descartáveis, 200 cateter uterino, 130 agulhas de acupunctura descartáveis de diferentes tamanhos, 20 ventosas de vidro e 20.

Todos os equipamentos estão avaliados em 4,3 milhões de escudos (cerca de 39 mil euros), informou o Governo cabo-verdiano, indicando que o donativo se enquadra na cooperação existente com a China, cujos frutos no setor da saúde já vem de longa data.

Recentemente, aquele hospital inaugurou a primeira Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do país, que também contou com a parceria da Embaixada da China em Cabo Verde, bem como de médicos e enfermeiros da Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos.

Em janeiro de 2021, os dois governos assinaram acordos de cooperação, que preveem que a China preste ajuda económica e técnica a Cabo Verde no valor de cerca de 13 milhões de euros e construa edifícios hospitalares na ilha de São Vicente.

Um dos acordos prevê a construção de um edifício de maternidade e um edifício de pediatria no Hospital Baptista e Sousa, bem como fornecimentos de mobiliários, materiais e equipamento médicos e hospitalares.

“A República Popular da China tem sido um dos principais parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde”, destacou na altura o Governo cabo-verdiano sobre os acordos, que se juntam à assistência chinesa prestada ao arquipélago nos últimos 45 anos em diferentes áreas, entre elas a saúde.

“A República Popular da China mantém uma equipa médica em Cabo Verde no quadro desta frutífera cooperação”, explicou ainda o Governo cabo-verdiano.

Durante a pandemia de covid-19, aquele país asiático entregou donativos de material de proteção a Cabo Verde, incluindo mais de 100 mil máscaras e 5.000 ‘kits’ para testes de diagnóstico do novo coronavírus, bem como 50.000 vacinas contra a doença.

Em Cabo Verde, a cooperação chinesa já financiou as obras de construção e reabilitação dos palácios da Assembleia Nacional e do Governo, da Biblioteca e Auditório Nacionais, a maternidade do Hospital Dr. Agostinho Neto, a construção do Estádio Nacional e da primeira barragem no país, em Poilão, interior da ilha de Santiago.

Há também a construção do ‘campus’ da Universidade de Cabo Verde, na Praia, onde funciona o Instituto Confúcio, que leciona mandarim e cultura chinesa.

Com 45 anos do estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, a China tem apoiado ainda Cabo Verde na construção e habitações sociais, bem como nas áreas militar, económica, tecnologia, segurança e formação de quadros na cultura.

 

Lusa

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest