Covid-19: Cabo Verde regista mais cinco óbitos e 357 novos infectados em 24 horas

O bispo da Diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado, pediu hoje aos fiéis e devotos de Nossa Senhora de Fátima para cultivarem a “cultura do cuidado” uns para com os outros assim como a padroeira fê-lo como mãe.

De acordo com o boletim epidemiológico, nas últimas 24 horas foram analisadas 2.230 amostras pelos laboratórios de virologia do País, tendo sido detectados mais 357 casos positivos, resultando numa taxa de positividade de 16,1 por cento (%).

 

O município da Praia continua a liderar com o máximo de número de casos, ao registar 148 novos casos, num total de 873 amostras, seguido de São Vicente com 71 casos, Ribeira Brava de São Nicolau com 23, Porto Novo com 16, Maio com 13, Santa Catarina com 14 e Boa Vista com 10.

 

Os municípios de São Salvador Mundo, São Lourenço dos Órgãos e Ribeira Grande de Santo Antão registaram oito casos cada, Sal e Paul tiveram sete casos, São Miguel e Brava com cinco cada, São Filipe com três e São Domingos e Santa Catarina do Fogo com um caso cada.

 

De quarta para quinta-feira, o País registou um total de 364 recuperados, estando neste momento 2.839 pessoas com infecção activa.

Os cinco óbitos, número que tinha sido registado também no dia 26 de abril, ocorreram na Praia, em Santa Catarina do Fogo, na Brava, Porto Novo e em São Vicente.

 

Com os dados de hoje, Cabo Verde passa a contabilizar 27.386 casos positivos acumulados de covid-19, dos quais 24.289 já foram declarados como recuperados e 243 pessoas morreram por complicações da doença.

 

O Ministério da Saúde e Segurança Social aproveita, uma vez mais, para reforçar o apelo para que as pessoas cumpram o distanciamento social, usem máscara e pratiquem a higiene das mãos e demais recomendações das autoridades sanitárias, para evitar a propagação da COVID-19.

 

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.319.512 mortos no mundo, resultantes de mais de 159,5 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.


Inforpress/fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us