Covid-19: Ministério da Educação defende que encerramento das escolas deve ser “decisão de último recurso”

O Ministério da Educação (ME) disse hoje, em comunicado, que o encerramento das escolas do País deve ser uma decisão de último recurso, esgotadas todas as alternativas previstas nos planos de contingência.

Reagindo sobre o pedido dos sindicatos representativos dos professores para o encerramento das escolas a nível nacional, face ao aumento dos casos de covid-19, o ME informou que “tem vindo a acompanhar, com rigor, a situação epidemiológica do país”.


Salientou ainda, no documento, que “as decisões, até agora tomadas, estão em linha com as orientações emanadas em conjunto com o ministério da Saúde para o funcionamento do ano lectivo, neste contexto de pandemia, salvaguardando a segurança sanitária e a protecção dos alunos, professores e demais funcionários”.


Apesar de reconhecer que “algumas escolas têm sido afectadas pela covid-19”, o ME explicou que essa situação tem “desencadeando uma pronta resposta através das delegações escolares, em sintonia com as delegacias de Saúde e autoridades locais”.


Neste sentido, para o Ministério da Educação “o encerramento das aulas tem implicações muito negativas, principalmente, no processo de ensino e aprendizagem” e ainda dificulta “o contacto regular entre alunos e professores, para a consolidação das aprendizagens, compromete o término do ano lectivo 2020/2021 e o arranque das provas gerais internas do 12º ano”.


Por outro lado, reforçou que as escolas “constituem espaços de segurança para os alunos e professores e têm tido um papel importante na disseminação das informações, no reforço das boas práticas e das mensagens sobre as medidas de prevenção” e servem como meio para informar “os alunos de que devem reproduzir e transmitir as medidas preventivas em casa e na comunidade”.

 

Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us