Deputada Carla Lima diz-se comprometida na dignificação do parlamento e elevação do debate

Carla Lima, jornalista, eleita nas listas do PAICV, que se vai estrear na X Legislatura como deputada, diz-se comprometida com a Nação e almeja “contribuir para dignificar o parlamento” com “elevação do debate que orgulhe os cabo-verdianos”.

A nova parlamentar disse querer nesta nova etapa da vida participar no processo de construção deste desenvolvimento que se pretende para Cabo Verde e para os cabo-verdianos, com esta mudança iniciada desde que foi tornada pública a sua entrada para a lista dos candidatos, com a entrega da sua carteira profissional de jornalista.

 

“Acredito que continuo a poder dar o meu contributo, enquanto cidadã cabo-verdiana, para o desenvolvimento do País. É o contributo que sempre tentei dar com o meu trabalho enquanto jornalista, com a minha participação também em movimentos associativos, como activista dos direitos humanos, como presidente da Associação dos Jornalistas”, expôs Lima.

 

Referiu que sempre esteve presente a prestar um serviço público à Nação cabo-verdiana, com o seu contributo lá onde fosse possível, agora na participação política, que a mesma considera ser uma das formas “mais nobres” de participar no desenvolvimento do País, asseverando que todo o cidadão deve estar pronto a aceitar este desafio.

 

“Considero que não se trata de uma ruptura, mas sim de continuar a dar o contributo que eu quero dar para Cabo Verde, só que agora de uma outra forma, numa outra frente, com outras responsabilidades”, explicitou, esperançada em fazer ouvir a sua voz em matérias que considera importantes para os cabo-verdianos, no parlamento, por onde passa toda a legislação cabo-verdiana.

 

Santantonense, que há 21 anos escolheu a Cidade da Praia para viver, construir a sua carreira profissional e constituir a família, a novel parlamentar, eleita pelo maior círculo eleitoral do País, Santiago Sul, na lista do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, quer fazer da “frontalidade e dinâmica” que a caracteriza a via para continuar a dar a sua contribuição ao País, agora através do parlamento.

 

“Sempre fui frontal nas causas que acredito e defendo. Dou a minha voz às causas que considero importantes nas discussões públicas e para o bem-estar dos cabo-verdianos. Essencialmente o que se pode esperar de mim no parlamento é isso. Muita frontalidade, ter uma elevação no discurso para garantir que tenhamos um debate qualificado que orgulhe todos os cabo-verdianos”, esclareceu.

 

Nesta linha, espera que na X Legislatura, que se inicie a 19 do corrente, os debates no parlamento sejam também à volta de “questões que realmente interessem aos cabo-verdianos” e particularmente à volta de matérias que a mesma considera “muito importantes” como a problemática da pobreza, do desemprego e da desigualdade social, que têm vindo a aumentar nos últimos tempos.

 

A liberdade de imprensa e de expressão em Cabo Verde também se afigura na lista das “principais linhas de discussão” que a jornalista quer ver debatida no parlamento, pois considera importante continuar a garantir que estas conquistas sejam “cada vez mais valorizadas”, para que não haja retrocessos, bem como a qualidade da comunicação social.

 

Neste rol de preocupações, enumerou ainda questões ligadas aos Direitos Humanos, ao género, ao empoderamento das mulheres e igualdade de géneros, como forma de ser mais “uma mais-valia para o parlamento e o País”, pois considera “uma honra” ser escolhida para um cargo desta natureza, “no centro da democracia nacional”.

 

Quer transmitir a mesma dinâmica ao parlamento para representar “da melhor maneira” os eleitores, enquanto deputada nacional para representar todos os cabo-verdianos, mas com “um olhar muito especial e muito atento à Santiago Sul” e aos problemas que este círculo eleitoral enfrenta.

 

Nesta lógica, compromete-se em “estar muito perto dos eleitores de Santiago Sul, ouvindo as suas preocupações, levando estas inquietações ao parlamento, discutindo e procurando as melhores condições para a melhoria da qualidade de vida dos que vivem nos três concelhos que constituem o círculo, como prioridade”, mas, alerta, enquanto deputado nacional “terá um olhar sempre nacional”.

 

Carla Lima agradeceu os eleitores de Santiago Sul e particularmente da Cidade da Praia pela “confiança e carinho” que disse ter sentido durante a campanha eleitoral e compromete-se a estar “à altura dos desafios para corresponder às exigências”.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us