Qualificação Mundial 2026: Cabo Verde regressa às vitórias e vence Líbia por 1 a 0

O único golo da partida foi apontado por Edilson Borges ‘Diney’ na primeira parte. Cabo Verde passa a contar com 7 pontos no grupo D.

Após perder por 4 a 1 contra a seleção dos Camarões no passado dia 8 de junho, a seleção nacional de futebol regressou às vitórias e venceu hoje, dia 11, a Líbia por 1 a 0. A partida que teve lugar no Estádio Nacional contou para a quarta jornada do grupo D, na qualificação para o Mundial 2026.

Os Tubarões Azuis quebraram o recorde da congénere Líbia que esteve um ano sem perder um jogo ao vencer os líbios por 1 a 0. O único golo da partida foi apontado por Edilson ‘Diney’ Borges logo aos 10 minutos da primeira parte.

A jogar 72 horas depois do último jogo e com um único treino, a seleção nacional foi criando mais oportunidades de jogo com a partida a decorrer mais no meio campo da Líbia, tendo a seleção adversária criado algum perigo para o guarda-redes Vozinha aos 23 minutos.

Com a partida no intervalo, a Federação Cabo-verdiana de Futebol prestou homenagem ao defesa internacional Ianique dos Santos Tavares ‘Stopira’ que este mês anunciou a sua saída da seleção nacional após 16 anos ao serviço dos Tubarões Azuis.

A Líbia entrou na segunda parte a pressionar, com Cabo Verde a ceder e a criar menos oportunidades de golo. O selecionador nacional fez quatro substituições na segunda parte, com destaque para a estreia absoluta de Fabrício Garcia, com a camisola 17.

A seleção cabo-verdiana voltou a criar algumas oportunidades, mas o marcador manteve-se inalterado até ao apito final, para alegria dos adeptos cabo-verdianos que marcaram presença no Estádio Nacional, apesar do horário do jogo.

No final, os jogadores e a equipa técnica agradeceram os adeptos por terem comparecido no Estádio Nacional e com os quais fizeram várias fotografias e trocaram impressões.

Em declarações à imprensa, o selecionador nacional Bubista classificou a vitória como ‘saborosa’ devido à dificuldade do jogo. “Uma vitória difícil, mas importante. Não é à toa que a Líbia estava no primeiro lugar do grupo e esteve um ano sem perder. É uma equipa coesa que joga há muito tempo junta daí que a nossa vitória é saborosa devido à dificuldade do jogo”, afirmou.

Bubista reiterou que o objetivo de Cabo Verde é chegar ao Mundial e lembrou que Cabo Verde marcou em quase todos os jogos, estando quatro jogos sem sofrer golos até à partida com os Camarões no sábado passado.

Cabo Verde fica com 7 pontos no grupo D e junta-se à Líbia, sendo que Camarões lidera com 8 pontos, estando agora Angola com 6 pontos e Maurícias conta com 4 pontos e Eswatini continua no fundo da tabela sem marcar.

Segundo a agência Inforpress, os 54 países africanos, conforme o novo regulamento, foram divididos em nove grupos de seis seleções (Grupo A a I) e os vencedores de cada grupo classificam-se automaticamente para o Mundial 2026.

Os quatro melhores segundos vão disputar uma final-four onde vai ficar decidida a equipa que vai representar África numa repescagem intercontinental, que poderá aumentar para 10 o número de países africanos na prova a realizar-se no Canadá, Estados Unidos da América e México.

Onze inicial Cabo Verde: Josimar Dias ‘Vozinha’, Edilson Borges ‘Diney’, Logan Costa, Patrick Andrade, João Paulo Fernandes, Jovane Cabral, Jamiro Monteiro, Kevin Pina, Ryan Mendes (C), Tiago Correia ‘Bebê’, Steven Moreira;

Suplentes: Tiago Gomes (GR), Bruno Varela (GR), Wagner Pina, Jorge Xavier ‘Jojo’, Dailon Livramento, Garry Rodrigues, Kelvin Pires ‘Djack’, Deroy Duarte, Leroy Duarte, Diogo Mendes, Hélio Varela, Fabrício García;

Líbia: Al Wuheeshi (guarda-redes): Bin Ali, Saleh, Mustafa, Saheud, Saleh, Elsharimi, Aleiyan, Tubal, Mansoir e Ekrawa.

Suplentes: Almiqasbi, Darei (guarda-redes), Bin Ali, Awadh, Elkout, Elgelaib,Alsureet, Alkhoja, Aljaddawi, Bisharah, Taqtaq e Boushobah.

Atualizado

Cidália Semedo/ estagiária

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest