Voleibol de praia: Expert brasileiro em Cabo Verde durante um ano a dinamizar pratica da modalidade

O especialista e antigo internacional brasileiro, medalha de prata nos jogos Olímpicos de Pequim 2008, Márcio Araújo, vai estar em Cabo Verde, a partir de Fevereiro, durante um ano, a dinamizar a pratica do voleibol de praia.

A informação foi avançada, à Inforpress, pelo presidente da Federação Cabo-verdiana de Voleibol, António Carlos Rodrigues, que explicou que antes da pandemia a federação tinha feito um pedido à Federação Internacional de Voleibol (FIVB) no sentido de enviar um “expert” para dinamizar o voleibol de praia no país.

Segundo a mesma fonte, o pedido foi aceite e enviaram na altura um expert que já “tinha uma certa idade”, mais de 80 anos, e com a pandemia da covid-19, por ser uma pessoa de risco teve de regressar ao seu país e o projeto “não foi” levado adiante desde então.

Entretanto, António Rodrigues salientou que a Federação Cabo-verdiana de Voleibol voltou a reforçar o pedido e a FIVB disponibilizou, desta vez, o expert, ex internacional brasileiro, medalha de prata nos jogos Olímpicos de Pequim 2008, Márcio Araújo.

“Na solicitação apresentamos como justificativa, Cabo Verde um país de ilhas com bonitas praias. E com isso, a FIVB vai nos enviar um técnico especialista na modalidade de voleibol de praia e também com conhecimento de voleibol indoor”, pontuou.

O projeto, conforme António Rodrigues, irá abranger quatro regiões do país, nomeadamente, Tarrafal de Santiago, Santa Maria do Sal, Boa Vista e Mindelo, em São Vicente.

A escolha dessas quatro regiões, segundo a mesma fonte, deu-se pelo facto de as mesmas estarem frequentemente com pessoas e também na sua visão será um “chamariz” para a pratica do voleibol de praia nas outras ilhas que têm belas praia, como são os casos do Maio e de São Nicolau.

O projeto, segundo António Rodrigues, vai arrancar na ilha do Sal e todas as “démarches” já estão encaminhados para o acolhimento de Márcio Araújo durante algum tempo na ilha.
Depois do Sal, conforme o presidente da Federação Cabo-verdiana de Voleibol, será a vez de São Vicente acolher o projeto.

“Quanto às outras regiões, estamos à espera da reunião da federação na qual iremos ter a assembleia-geral no mês de Março e lá vamos debater toda a sequência do projecto”, afiançou.

António Rodrigues sublinhou que a passagem do Márcio Araújo por cada ilha, “não será” somente treinar os atletas de voleibol de praia, pois o mesmo ainda irá ministrar formações para os treinadores de forma a estarem preparados e darem continuidade quando o projeto terminar.

Outrossim, conforme a mesma fonte Márcio Araújo também será o ponto focal das duas atletas Ludmila e Janice que estão apuradas para a fase continental dos jogos Olímpicos que vai ser em Marrocos.

“O Márcio vai trabalhar diretamente com estas duas atletas de forma a prepará-las para esta competição. No mês de Março teremos uma competição em São Vicente de voleibol de praia porque a Ludmila e a Janice precisam de algumas competições suficientes e reconhecidas pela FIVB para que o apuramento das mesmas seja validado”, enfatizou.

Quanto à modalidade indoor, António Rodrigues não levantou o véu sobre o assunto, nas disse que há muitas novidades e que, no devido tempo, irá falar sobre o assunto.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest