Ampliação do porto: Deputados do PAICV afirmam que operadores turísticos do Porto Novo desesperam por ações concretas

Os deputados da Nação do PAICV (oposição) eleitos por Santo Antão afirmaram hoje que os operadores turísticos locais “começam a desesperar por ações concretas” em relação à segunda fase de ampliação do porto do Porto Novo.

Através de uma nota a que a Inforpress teve acesso, os deputados do PAICV adiantam que “apesar das melhorias” registadas no porto, em 2013, quando foi alvo de obras de modernização estimadas em 1,8 milhões de contos, “ficou assente” que a segunda fase do porto seria “um imperativo”.

Isso, para “responder às especificidades de atracagem de navios de cruzeiro, visando potenciar o incremento deste nicho do turismo na ilha de Santo Antão”, explicam os parlamentares.

Porém, dizem ainda, “já se passaram sete anos de governação a patinar em torno de estudos para ganhar tempo e cujos resultados não passaram de desenhos em formato digital exibidos no último período pré-eleitoral para fingir que estava empenhado na materialização do projeto”.

Para os deputados nacionais do PAICV, os operadores turísticos em Santo Antão “começam a desesperar por ações concretas do atual Governo, em relação à segunda fase de extensão da infraestrutura portuária.

Na sua visita a Santo Antão, semana passada, o ministro do Mar, Abraão Vicente, reafirmou o “compromisso” do Governo em avançar a partir de 2024 com as obras de ampliação do porto do Porto Novo com vista à melhoria das condições operacionais desta infraestrutura portuária.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest