Associação de Táxi – Fogo suspende manifestação pacífica a pedido da câmara

A Associação Táxi – Fogo suspendeu a manifestação pacifica prevista para sexta-feira, 11, a pedido da câmara que prometeu resolver as reivindicações dentro de duas semanas, disse hoje à Inforpress o presidente da associação.

Essa decisão, segundo Denildo Gomes da Silva, foi tomada na sequência do diálogo havido com a autarquia sanfilipense, esperando que as reivindicações, nomeadamente a definição de parques e alteração do tarifário, sejam analisadas e resolvidas.

A proposta da actualização do tarifário, apresentada pela Associação Táxi – Fogo, que devia ser analisada na sessão da Assembleia Municipal de São Filipe em Novembro de 2021, foi adiada para uma sessão extraordinária que deveria acontecer em Dezembro, como forma de permitir aos eleitos municipais munirem-se de mais informações e dados relativos à proposta avançada pela associação.

O eleito do Movimento para a Democracia (MpD – oposição) na Assembleia Municipal Jelson da Silva disse à Inforpress que no dia 26 de Dezembro ocorreu um encontro com a presença dos presidentes da câmara e da assembleia, representantes do MpD e do PAICV, vereador pela área de Infraestruturas, presidente da Associação Táxi – Fogo e dois taxistas e que a não resolução das reivindicações é da responsabilidade da autarquia.

O presidente da Assembleia Municipal de São Filipe, Luís Nunes, avançou à Inforpress que “seguramente haverá uma sessão ordinária neste mês de Fevereiro”.

Para esta sessão, além da discussão e aprovação de nova tarifa de táxi, constará da agenda a apreciação do relatório de actividades da câmara referente ao ano de 2021 e discussão e aprovação de código de postura municipal e de taxas e emolumentos municipais.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest