Brava: Passageiros reclamam de falta de informações após avaria no navio durante viagem

Um grupo de 50 passageiros da ilha do Fogo que não conseguiu desembarcar no porto de Vale dos Cavaleiros, quarta-feira, reclama de falta de informações por parte da tripulação sobre os motivos que impediram o navio de atracar.

Em declarações à Inforpress, Mohamed Diallo, passageiro que saiu quarta-feira da cidade da Praia com destino à ilha do Fogo, mas que não foi possível devido à avaria no navio Kriola, contou que chegaram no porto de Vale dos Cavaleiros ainda antes das 19:00, mas que o navio não conseguiu entrar para efectuar as manobras e atracar.

“Ficamos à deriva no alto mar, tentaram várias vezes e ao questionarmos o porquê da demora o pessoal da tripulação não nos explicava os reais motivos, justificando que havia um navio de carga no porto atracado e que estavam à espera que saísse para permitir a entrada do Kriola”, contou Diallo.

Segundo a mesma fonte, perto das 21:00, informaram aos passageiros que o barco não iria atracar no cais do Fogo, e que todos viriam à ilha Brava, onde, conforme informou, foram-lhes prestadas as devidas assistências em termos de alimentação e alojamento.

Entretanto, realçou que foram informados de que deveriam estar no cais da Furna hoje, às 08:00, mas até às 12:00 não tinham ainda saído da ilha Brava para a ilha do Fogo, numa viagem que foi assegurada pelo navio Interilhas, o que considerou uma “falta de respeito” perante os passageiros que ficaram expostos ao sol.

José dos Santos é um outro passageiro que fez o trajecto e corrobora a opinião do seu colega, destacando que a situação foi encarada com “naturalidade”, embora a falta de informações reais tenha afectado e alterado um pouco o estado dos passageiros.

Sendo assim, pede à tripulação ou mesmo à direcção dos serviços de transportes que informem os passageiros e toda a sociedade das reais situações quando algo do tipo acontece.

A Inforpress apurou junto de fontes seguras que o navio Kriola teve uma falha na parte electrónica e que, na passada segunda-feira, 07, o navio teve dificuldades em atracar no cais de Furna, ilha Brava, tendo seguido viagem Brava – Praia, na terça-feira, 08, sem passageiros para consertar a avaria que por sinal não ficou a 100 por cento (%). Voltou a fazer hoje o mesmo trajecto, Brava – Praia, sem cargas e passageiros para as devidas reparações.

Os passageiros do Fogo e mesmo a população da Brava pedem às autoridades competentes que se inteirem da situação e que tomem as devidas medidas a fim de evitar situações ou casos mais graves, indesejados por todos.

A Inforpress tentou contactar o director de Comunicação e Marketing da CV Interilhas, mas este se encontrava “indisponível” no momento, e até agora não foi possível um esclarecimento por parte da empresa sobre o que se passou realmente.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us