Cabo Verde poderá ter ainda este ano a sua primeira plataforma “multiscreen”

A Cabo Verde Broadcast (CVB) fez esta quinta-feira, 06, a apresentação pública da Plataforma de Conteúdos Multimédia, que poderá entrar em funcionamento ainda no decorrer deste ano, anunciou hoje o presidente do Conselho da Administração, Luís Ramos.

Em declarações à imprensa, o presidente adiantou que a iniciativa está inserida no plano de acção para a transformação digital no país e será também um complemento do projecto da Televisão Digital Terrestre que vai criar condições para que os produtores de conteúdos residentes aqui em Cabo Verde e na diáspora possam ter um espaço onde possam colocar os seus serviços.

Explicou que através desta plataforma multiscreen, os produtores de conteúdos vão poder disponibilizar os seus produtos de forma versátil e monitorizar, permitindo assim aos telespectadores conectar independentemente do tipo de terminal, ou seja, pode ser através de um smartphone, smart TV ou mesmo um computador.

Assegurou que neste momento o projecto está ainda em fase de desenvolvimento e a partir de agora vão encetar contactos com os operadores de conteúdos, com as empresas e as televisões de forma a poderem alimentar essa plataforma e lançar no mercado o mais rapidamente possível, ou seja, ainda no decorrer deste ano.

“A ideia é colocar os conteúdos ali e será numa forma de win-win, depois os subscritores terão de pagar uma assinatura mensal, e as receitas arrecadadas serão partilhadas entre os produtores de conteúdo e a plataforma, sendo que o valor vai depender do número de acesso e de visualizações do conteúdo”, precisou.

A nossa pretensão é que essa plataforma venha a ser uma espécie de incubadora para relançar a indústria de produção de conteúdos em Cabo Verde e, quiçá, no futuro os nossos produtores de conteúdos possam atingir uma dimensão maior que lhes permita ter conteúdos em plataformas screem mais consideradas a nível mundiais”, apontou.

Segundo o presidente, trata-se de uma plataforma que segue as tendências globais, que se pretende que venha a contribuir para o desenvolvimento do sector em Cabo Verde.

O projecto de desenvolvimento da plataforma está avaliado em 20 mil contos.

A cerimónia de encerramento foi presidida pelo vice-primeiro-ministro e ministro da Economia Digital, Olavo Correia, e contou com a presença de diferentes players do sector.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest