Carlos Santos: São Vicente terá 580 mil contos em investimentos do Plano Operacional para o Turismo

O ministro do Turismo disse esta quinta-feira, 24, no Mindelo, que o Plano Operacional para o Turismo prevê um conjunto de projectos para São Vicente, orçado em cerca de 580 mil contos para os próximos cinco anos.

Carlos Santos falava à imprensa, após inaugurar a delegação do Instituto do Turismo para a região norte que, além de São Vicente, deverá cobrir a ilha de Santo Antão.

Segundo o governante, o Plano Operacional para o Turismo (POT) terá duas fases, e engloba um conjunto de infraestruturas de interesse. Nesta primeira fase, explicou, prevê um investimento no mercado de peixe de cerca de 110 mil contos (um milhão de euros).

“Queremos sim transformá-lo no mercado de peixe que esteja requalificado, mas num ponto de interesse turístico. Isso significa melhorar as condições de venda e todas as condições de acondicionamento”, afirmou Carlos Santos, acrescentando ainda que vão “requalificar o cais de pesca do mercado” e dotá-lo de “equipamentos de refrigeração e todos os outros que vão ajudar toda a cadeia de valor da pesca que se vai integrar com a cadeia de valor do turismo”.

Adiantou que pretendem ainda “requalificar o Museu do Mar, transformando-o no museu da cidade, fazer um Centro Interpretativo na zona de São Pedro, e requalificar as zonas do Calhau e também do Monte Verde”, numa perspectiva de dar-lhes a “faceta turística”.

Sobre a inauguração da delegação do Instituto do Turismo para a região norte, o ministro afiançou que o objectivo é “ter um serviço próximo dos operadores”, fazer com que este tenha um “melhor enquadramento na cadeia de valor” e ajudar numa “maior interligação do turismo com outros sectores, designadamente a agricultura, as indústrias criativas e os transportes”.

Segundo Carlos Santos, outro objectivo é trazer o sector privado para o órgão decisor do sistema de planeamento juntamente com sector não governamental composto pelas organizações de defesa ambiental, da defesa da população e dos seus interesses e outras organizações.

Isto, reforçou, tendo em conta “a preocupação do Governo em fazer com que o impacto do turismo na economia seja cada vez maior”.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest