Ministro pede “aposta forte” na ciência e tecnologias na promoção da agricultura inteligente

O ministro da Agricultura defendeu hoje a necessidade de adopção de medidas para que o desafio da adaptação da agricultura cabo-verdiana às mudanças climáticas seja ultrapassado e uma aposta forte nas tecnologias visando promover a agricultura inteligente.

Gilberto Silva defendeu esta posição em declarações à imprensa, à margem da cerimónia de abertura do workshop “Agricultura Inteligente e sustentável” promovido pela Fundaçao Smart City em parceria com a Universidade de Cabo Verde esta quarta-feira na Cidade da Praia, para debater temas actuais ligados ao sector agrário.

O governante destacou a envolvência do projecto “Smart City” no reforço da resiliência, processo da adaptação do País às mudanças climáticas e do sector agrário, mostrando-se “satisfeito” com o facto de a sociedade civil estar cada vez mais engajada na promoção do sector da agricultura.

“Este projecto insere-se muito bem naquilo que é a estratégia do Governo, mas tem algo muito especial, é um projecto que está sendo desenvolvido pela sociedade civil, isto significa que não só temos abordagem do chamado Smart City, portanto aquilo que é inteligente na gestão dos recursos naturais, mas também a fundação a escolher a agricultura como seu alvo e isto é um aspecto muito positivo a salientar”, declarou.

Apontou a necessidade de se apostar nas novas tecnologias como aliado na promoção da agricultura inteligente em Cabo Verde, frisando, no entanto, que esta aposta tem de levar em conta os condicionalismos e saber tirar proveito do conhecimento técnico e científico, visando uma maior produção de produtos agrícolas.

Salientou, por outro lado, que as acções e várias iniciativas realizadas pelo Governo na promoção e sustentabilidade de várias áreas do sector agrário, acrescentando que há outros projectos de iniciativa privada em curso que integram acção climática no País e complementam as acções do Governo.

Por seu turno, a presidente da Fundaçao Smart City, Loide Monteiro, explicou que o evento tem como objectivo partilhar com a comunidade académica, os agricultores, a sociedade civil, principalmente os jovens, o projecto-piloto de ‘Climate smart agriculture’, e as oportunidades que a inovação e a tecnologia podem trazer na resolução dos desafios que as cidades enfrentam.

“É um projecto que pretende trazer inovação na área da agricultura, fazer da agricultura mais eficiente, rentável e inovadora e quer atrair os jovens para a agricultura porque neste momento com a agricultura tradicional, os jovens não querem ir ao campo”, disse, ressaltando que a agricultura é um sector com muitas oportunidades, daí a necessidade da sua dinamização.

Avançou, por outro lado, que a referida fundação está neste momento a procura de financiadores que estão interessados em patrocinar projectos ligados a questão climática, tendo referido que a mesma está neste momento a fazer a definição do conceito para depois em parceria com especialistas experientes a nível nacional e internacional recolher de subsídios para implementação de projectos.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest