Monte Trigo: Famílias desejam reabertura do emprego público para amenizar dificuldades

As famílias em Monte Trigo, uma aldeia piscatória isolada no interior do município do Porto Novo, Santo Antão, pediram hoje a reabertura do emprego público face à fraca captura do pescado e à nula produção agrícola.

Augusto Miranda, porta-voz da população, explicou à Inforpress que Monte Trigo volta a enfrentar uma situação social difícil, uma vez que as más condições do mar não têm permitido aos pescadores irem à faina.

Ademais, uma franja das famílias, quando chove, se dedicam à agricultura de sequeiro na zona Norte do concelho, mais precisamente em Curral Velho e Figueirinha, mas este ano, mesmo tendo chovido muito, a produção agrícola vai ser nula por causa de pragas, explicou a mesma fonte.

Perante este cenário, Augusto Miranda pediu à edilidade porto-novense que procure reabrir uma frente de trabalho em Monte Trigo para socorrer as famílias em maiores dificuldades.

Em Julho, a Câmara Municipal do Porto Novo procedeu à abertura de uma frente de trabalho nessa localidade, que permitiu atender a duas dezenas de chefes de famílias.

Perante a fraca captura do pescado e a nula produção agrícola, o representante da comunidade apelou às autoridades locais que ponderem a reabertura da frente de trabalho.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest