Parque tecnológico de Cabo Verde vai domiciliar base de dados do BIDC

O Banco de Investimento e Desenvolvimento da CEDEAO (BIDC) vai domiciliar a sua base de dados no parque tecnológico de Cabo Verde, anunciou hoje, na cidade da Praia, o presidente do banco, George Agyekum Donkor.

Aquele responsável, que falava em conferência de imprensa conjunta com o vice-primeiro-ministro de Cabo Verde, Olavo Correia, para balanço da missão iniciada sábado e que terminou hoje, destacou os avanços tecnológicos constatados durante a visita, salientando que Cabo Verde dispõe de condições para servir de plataforma de serviços a nível tecnológico.

“Com esta decisão todo o ‘backup’, toda a informação do banco, vai ser domiciliada com segurança aqui em Cabo Verde no nosso parque tecnológico, o que é muito bom”, disse o vice-primeiro-ministro e ministro da Economia Digital, Olavo Correia que agradeceu a decisão do presidente do BIDC, George Agyekum Donkor.

Para Olavo Correia este é “um bom sinal” de que Cabo Verde está em condições, pela sua estabilidade, pela segurança, pelos investimentos realizados a nível da economia digital, mas também pela competência em termos de recursos humanos, de servir de plataforma de prestação de serviço a nível da economia digital.

“Temos todas as condições para sermos um centro de prestação serviço, ser um espaço de segurança tecnológica para todo o contingente africano e esta decisão do BIDC é uma decisão que também premia os jovens cabo-verdianos, premeia a capacidade cabo-verdiana e valoriza o investimento que temos feito nas infraestruturas e nas pessoas para sermos um centro internacional de prestação de serviços na área tecnológica”, sustentou o também presidente do Conselho de Reguladores do BIDC.

Em funções desde Janeiro de 2004 o BIDC é a primeira instituição regional de financiamento do investimento e desenvolvimento na África Ocidental e um instrumento eficaz na luta contra a pobreza, na criação de riqueza e na promoção do emprego tendo em vista o bem-estar das populações da região.

Tem sua sede em Lomé, no Togo, e intervém na forma de empréstimos diretos de longo, médio e curto prazos, investimento de capital, concessão de linhas de crédito e estabelecimento de acordos-quadro de refinanciamento, operações de engenharia e serviços financeiros.

É o braço financeiro da CEDEAO integrada pelos 15 Estados Membros da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) que são: Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Côte d ‘Ivoire, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us