Porto Novo: MAA reconhece produção “quase nula” no sequeiro, mas “globalmente o ano agrícola é tranquilo”

O delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) no Porto Novo, em Santo Antão, reconheceu hoje que, no sequeiro, “a produção é quase nula”, mas que, em termos globais, “o ano agrícola é tranquilo” neste município.

Joel Barros explicou à Inforpress que o ano agrícola neste concelho deve ser avaliado tendo em conta as variáveis produção de milho e feijões, mobilização de água e recarga dos aquíferos, bem como a produção de pasto.

O delegado do MAA avançou que, para a fraca produção agrícola, contribuíram alguns fatores, desde logo, o facto de um número muito reduzido de camponeses terem efetuado as sementeiras (menos de um terço das parcelas de sequeiro foram cultivadas) e o ataque “em grande escala” da praga da lagarta do cartucho-do-milho.

Porém, “globalmente” o ano agrícola no Porto Novo é “positivo” já que houve recarga das nascentes e furos, além da “boa produção” do pasto, num concelho onde a atividade pecuária tem “um grande peso” na economia.

Enquanto isso, o delegado do MAA informou que no Planalto Norte, no âmbito do projeto de reordenamento florestal, este ministério tem estado também a intervir na limpeza dos caminhos vicinais, facilitando a circulação de pessoas, incluindo turistas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest