Provedoria de Justiça vai propor CCS acordo para melhor responder às demandas dos empresários

A Provedoria de Justiça vai propor à Câmara de Comércio de Sotavento um acordo para dar respostas rápidas e eficientes às necessidades dos empresários a nível dos serviços da Administração Pública, anunciou hoje o provedor José Carlos Delgado.

As partes reuniram-se esta manhã, na Cidade da Praia, com o propósito de formalizar o protocolo, cujo objectivo é de ajudar a resolver dificuldades de temas relacionados com a administração pública sentidas pelos associados e empresas.

Com este acordo, segundo José Carlos Delgado, a Provedoria vai servir de intermediário para a resolução de demandas e questões colocadas pelos associados da Câmara de Comércio de Sotavento (CCS), sendo que dispõe de mais de 60 pontos focais na administração pública, câmaras e assembleias municipais.

“Nesta reunião vamos precisamente estabelecer aquilo que poderemos ser úteis à câmara, os pontos focais, e estabelecer os vários mecanismos de cooperação”, apontou o provedor de Justiça, indicando que os associados e sócios são confrontados com outros tipos de problemas que não dizem respeito à câmara.

Para José Carlos Delgado, este acordo é um “juntar de esforços” para ajudar a resolver os problemas dos cidadãos.

Na ocasião, assegurou que graças ao engajamento e motivação da sua equipa, que é composta por “cerca de 15 pessoas”, a Provedoria tem conseguido dar respostas às demandas.

Por seu turno, o presidente da CCS, Marcos Rodrigues, considerou que com este acordo a Provedoria poderá ajudar para uma maior aproximação, e que as respostas sejam mais eficientes, sendo que existem muitos pontos em comum, daí a necessidade de explorar as potencialidades existentes.

“Cada vez mais, a câmara de comércio tenta acordos com as entidades próximas que possam interagir connosco criando eficiência para o nosso associado e criando um elo de ligação de uma melhor resposta dos problemas, por um lado as questões burocráticas e, por outro, as questões de eficiência de respostas em certos processos”, referiu.

Com este acordo, Marco Rodrigues avançou que as duas entidades irão cooperar no estreito desempenho para servir a sociedade cabo-verdiana e, em particular, o tecido empresarial cabo-verdiano para levar avante o desenvolvimento económico nacional.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest