Santo Antão: Amupal “expectante” com o arranque do novo projeto na área agro-florestal

A Associação das Mulheres do Planalto Leste (Amupal) manifestou-se hoje “expectante” em relação à implementação do novo projeto sobre sistemas agro-florestais em Santo Antão, anunciado pela Associação para Defesa do Património de Mértola (Portugal).

A presidente da Amupal, Josefa Sousa, disse que esta associação aguarda com “muita expectativa”  a execução do novo projeto, “tendo em conta a necessidade de se prosseguir com as ações no seio das comunidades” visando o “combate às alterações climáticas”.

Conforme esta responsável, é precisa consolidar os campos experimentais instalados no âmbito do primeiro projeto que já terminou, razão pela qual a Amupal está “a torcer” para que o novo projeto, já anunciado pelos promotores, comece “já no início deste ano”.

A Associação para a Defesa do Património de Mértola  garante que vai prosseguir com as ações visando atenuar os impactos das alterações climáticas em Santo Antão, no âmbito de um novo projeto, que começa a ser implementado “em breve”.

Ana Saches, a representante desta organização não-governamental portuguesa que atua em Santo Antão há mais de duas décadas, confirmou que “em breve” o novo projeto no domínio agro-florestal estará a ser implementado na ilha, para dar continuidade as ações levadas a cabo no âmbito do primeiro projeto.

O primeiro projeto, que teve a duração de 18 meses, atuou nos planaltos Leste e Norte e na Casa de Meio, com a instalação de campos de experimentação, que permitiu, sobretudo, “experimentar” técnicas agro-florestais, que podem ser “soluções” aos problemas que os agricultores” nesta ilha.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest