Santo Antão melhor conhecido nos mercados turísticos da natureza com o mapeamento e sinalização dos percursos até maio

A ilha de Santo Antão passará, em pouco tempo, a ser melhor conhecida nos melhores mercados internacionais de turismo de natureza com o mapeamento e sinalização dos caminhos vicinais, cujo processo já anda, acreditam os municípios santantonenses.

As autarquias em Santo Antão, através de uma nota, reagiram hoje com satisfação ao arranque do projeto de mapeamento e sinalização dos caminhos vicinais nesta ilha, que será implementado até Maio deste ano, numa iniciativa do Governo de Cabo Verde.

O projeto, que está a ser promovido pelo Ministério do Turismo, “em estreita colaboração” com os municípios de Santo Antão, vai permitir “organizar, melhorar e estruturar o turismo que se pratica em Santo Antão” e colocará esta ilha “nos melhores mercados de turismo de natureza”, avançou a mesma fonte.

“O mapeamento e sinalização dos caminhos vicinais é um projeto com impacto em todas as comunidades, pois, visa organizar, melhorar e estruturar o turismo que se pratica em Santo Antão. Estamos certos de que este será um enorme contributo para a promoção desta ilha nos melhores mercados de turismo de natureza”, realçou.

Os trabalhos de campo com vista ao mapeamento e à sinalização dos caminhos vicinais em Santo Antão já arrancaram, incidindo, nesta primeira fase, no levantamento do património, bem como dos serviços e equipamentos turísticos ao longo das rotas.

Os trabalhos estão a cargo de um consórcio do qual fazem parte a Associação para a Defesa do Património de Mértola, Portugal, e as empresas PATH – Portugal Active Tourism in Holidays e Letras Encantadas Estudos e Projeto.

Ainda nesta fase, está-se a avaliar o estado dos caminhos vicinais e das zonas com potencial para a construção de miradouros, procedendo ainda à identificação de pontos de interesse turístico e ao levantamento cartográfico.

Mais de 80 percursos distribuídos pelos três municípios de Santo Antão deverão ser mapeados e sinalizados até Maio, altura em que esses caminhos passarão a ser divulgados através de um conjunto de comunidades virtuais especializadas sobre ‘trekking’ e ‘trail running’.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest