São Vicente: Governo disponível para “ajudar a acelerar” conclusão das obras do Mercado de Peixe e devolvê-lo aos utentes

O ministro do Mar prometeu hoje, no Mindelo, “fazer de tudo” para que a conclusão das obras do Mercado de Peixe passe a ter carácter de urgência para a normalização da actividade dos profissionais que ali laboram.

Abraão Vicente efectuou na manhã de hoje a primeira visita ao mercado e foi confrontado com um leque de reclamações, a começar pelo atraso nas obras de remodelação, previstas para três meses, mas que já vão em cerca de ano e meio sem data prevista para a conclusão, o que atrapalha a vida dos utentes.

“Há algum descontentamento com as condições de trabalho, mas é a primeira visita para ouvir e agora vamos planificar com a câmara, juntamente com o Fundo Autónomo das Pescas, a melhor forma de ajudar a acelerar o financiamento e a conclusão da obra”, reforçou o ministro, que se posiciona como parceiro do projecto e para o qual vai disponibilizar cerca de cinco mil contos, através do Fundo Autónomo da Pesca.

Nas visitas de primeiro contacto na qualidade de ministro do Mar, em São Vicente, Abraão Vicente visitou ainda a Polícia Marítima para, como disse, saudar “a grande colaboração institucional” que o ministério tem mantido com a polícia, “uma parceria fundamental”, e reforçá-la no futuro.

“As acções de inspecção das autoridades ligadas à pesca dependem, e de que maneira, da colaboração e cooperação com a Polícia Marítima, uma parceira para que a efectividade das actividades da Inspecção-geral da Pesca tenha de facto impacto”, salientou o governante, que deseja estreitar os laços de cooperação, mas com actividades feitas com um “largo âmbito” de planificação de segurança.

Ademais, segundo o ministro, a ideia é, a médio/longo prazo, estreitar essa parceria porque é preciso intensificar as acções de fiscalização das acções da pesca, não só a nível das inspecções para o cumprimento das normas nacionais e internacionais, mas também no acompanhamento aos inspectores na fiscalização das regras sanitárias ligadas ao transbordo e tratamento em terra.

Mas também, precisou, nos grandes eventos como as regatas internacionais em que é necessária a colaboração com todas as forças policiais.

Em matéria de inspecção, o ministro garantiu que serão recrutados “em breve” novos inspectores da pesca, pois o objectivo é garantir que Cabo Verde tenha controlo sobre a sua actividade pesqueira e fazer com que as empresas que operam a nível nacional tenham as condições sanitárias para o País cumprir os acordos internacionais.

“Temos que garantir toda uma cadeia de qualidade que também passa pela autoridade de fiscalização”, concretizou, ou seja, continuou, a Inspecção-geral das Pescas terá que ter “outra pujança” nos próximos tempos para garantir “a boa credibilidade” de Cabo Verde no plano internacional.

O ministro do Mar concluiu hoje uma visita de dois dias com foco em departamentos e instituições ligadas ao sector das pescas na ilha de São Vicente.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest