TACV deixa de aceitar bilhetes comprados na Bestfly devido à falta de pagamento

A TACV Cabo Verde Airlines deixou de aceitar os bilhetes comprados na Bestfly Cabo Verde By TICV nos seus voos, devido à falta de pagamento, soube a Inforpress junto de uma fonte da companhia de bandeira.

De acordo com a mesma fonte, desde a chegada do avião da Air Senegal, que a Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) tem realizado voos para Sal, Boa Vista, São Vicente e Praia.

A mesma fonte adiantou ainda à Inforpress que com a chegada do avião alugado da Global Aviation, no dia 06 de Março, a companhia operou todos os voos da Bestfly para as ilhas do Fogo, São Nicolau e Maio até ao dia 20 de Março, sem que a companhia angolana repassasse o dinheiro à TACV.

Desde o dia 20 passou a operar os seus próprios voos para as ilhas do Fogo, São Nicolau e Maio e porque a Bestfly não tem assumido com o seu compromisso a TACV decidiu suspender a aceitação dos bilhetes da Bestfly.

“Fizemos voos com os dois aviões. Desde a chegada do avião da Air Senegal fizemos voos para São Vicente, Sal, Boa Vista e Praia. De 06 a 20 de Março todos os voos de Fogo, São Nicolau e Maio foram feitos por nós. São mais de 20 voos”, precisou a mesma fonte.

Esta segunda-feira, na ilha do Fogo a TACV recusou os passageiros com destino à Praia que compraram bilhetes na BestFly e dezenas de pessoas, muitas das quais com ligação internacional.

A Inforpress contactou a Bestfly, concessionária dos voos inter-ilhas em Cabo Verde, para uma reacção, mas não obteve sucesso.

Entretanto, a companhia cancelou todos os voos agendados para quarta-feira, alegando “razões operacionais”, após vários meses de constrangimentos nas ligações.

“Devido a razões operacionais todos os nossos voos programados para 27 de março estão cancelados”, anunciou a empresa em comunicado, lamentando os constrangimentos e prometendo “fazer tudo para em breve ter a situação resolvida”.

Na última semana, a companhia foi alvo da indignação pública ao deixar as ilhas do Fogo e São Nicolau sem voos, por falta de aviões, situação que se mantém até hoje.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest