Trabalhadores da Escola de Hotelaria e Turismo suspendem pré-aviso de greve

Os trabalhadores da Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV) decidiram hoje suspender a greve de três dias, que devia iniciar esta quarta-feira, 09, depois do entendimento entre a administração e o sindicato.  

Em representação do Sindicato de Indústria, Transportes, Telecomunicações, Hotelaria e Turismo (SITTHUR), Amílcar Neves, revelou à Inforpress que no encontro entre os trabalhadores, o sindicato e administração, a gestão da Escola de Hotelaria prometeu resolver as reivindicações dos trabalhadores no curto prazo e se mostrou aberta às negociações.

Do encontro, revelou Neves, a administração, prometeu aprovar Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), dentro de duas semanas, visando a sua implementação em Março próximo, promover a integração dos trabalhadores neste plano de carreira, “de uma forma justa” com correcção e compensação dos trabalhadores estagnados na carreira e melhorar o ambiente laboral.

“Estes pontos ficaram acordados e aguardamos a sua implementação, de acordo com o prazo estabelecido”, explicou Amílcar Neves, ressaltando que a greve tinha sido o último recurso encontrado pelos trabalhadores.

A representante dos trabalhadores Artemisa Sequeira afiançou que em momento algum queriam pôr em causa a imagem da instituição, mas que era necessário lutar para a implementação do PCCS.

Isto por entender que só com o PCCS os trabalhadores vão conseguir ter uma evolução na carreira e resolver os problemas internos, razão pela qual, disse esperar que a administração venha, efectivamente, a cumprir o acordo prometido, com o argumento que os trabalhadores têm estado a lutar pelos seus direitos há 11 anos.

Opinião corroborada por Messias Borges, que também em representação dos trabalhadores, enalteceu a colaboração do SITTHUR, com o argumento que com apenas um ano sindicalizados, os trabalhadores conseguiram ver os seus direitos a serem respeitados.

Doravante, disse que resta aos trabalhadores acreditarem na boa fé do Conselho de Administração da Escola de Hotelaria para a aprovação e implementação do sistema organizado do PCCS, afiançando que “ninguém quer uma greve que prejudique tanto a entidade como os trabalhadores”.

A greve de três dias, 09, 10 e 12 de Fevereiro tinha sido anunciada na semana passada.

O presidente do conselho de administração da EHTCV, Sergio Sequeira, em declarações à Inforpress, tinha garantido que há todo o empenhamento da administração da Escola e da tutela em resolver os problemas dos colaboradores, declarando o PCCS transformou-se na prioridade máxima

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest