Enapor e Polícia Judiciária assinam hoje protocolo de cooperação

A Empresa de Portos de Cabo Verde (Enapor) e a Polícia Judiciária assinam hoje um protocolo de cooperação para reforçar a segurança nas zonas portuárias do arquipélago.

O acordo prevê a utilização do software Janela Única Portuária (JUP) a partir de todas as estruturas de investigação criminal, segurança e fiscalização dos portos, com acesso remoto à plataforma de videovigilância.

Estão também planeadas ações de formação e outros apoios pontuais, lê-se em comunicado da Enapor.

O objetivo é melhorar os níveis de segurança, “tendo em conta a responsabilidade de ambas as instituições na prevenção e deteção de ilícitos em zonas portuárias”, incrementando formas de “repressão de crimes nos portos de Cabo Verde e áreas circundantes”, acrescentou.

“Não podemos combater o crime sem cooperação, porque os criminosos juntam-se a cada dia que passa”, referiu Manuel da Lomba, diretor da PJ, à Lusa, no início de maio.

Na altura, o diretor falava à margem das cerimónias de aniversário da polícia científica, em que foram assinados acordos de cooperação com a Polícia Nacional e as Forças Armadas.

Manuel da Lomba, em funções desde janeiro, apontou como prioridade a assinatura de outros protocolos, para agilizar a ação da PJ.

Nos primeiros quatro meses deste ano, a Enapor registou um movimento de 2.759 navios nos nove portos das ilhas habitadas do arquipélago, com um movimento superior a meio milhão de passageiros e mais de 400 mil toneladas de mercadorias, em contentores, valores superiores aos registados no mesmo período de 2023.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest