Estudo Afrosondagem: MpD promete avaliar e estudar os diferentes aspectos realçados

O secretário-geral do MpD considerou hoje que o estudo da Afrosondagem sobre a percepção da corrupção é um instrumento que deve merecer atenção, prometendo que o partido vai avaliar e estudar os diferentes aspectos que realça.

Luís Carlos Silva fez estas considerações quando instado pela imprensa a reagir ao estudo da Afrosondagem divulgado na quarta-feira, 18, em que se destaca “o aumento considerável” da percepção sobre a corrupção em Cabo Verde.

“Portanto, é um instrumento que deve merecer a nossa atenção e é o que vai acontecer, estamos ainda a avaliar e a estudar os diferentes aspectos que o estudo realça, e pensamos que sim, os factos mais relevantes que o estudo destaca é a questão da corrupção”, declarou.

Segundo afirmou, trata-se de mais um estudo numa sequência de estudos que são publicados pela Afrosondagem, acrescentando que o próprio estudo também indica que não existem factos, que as pessoas têm apenas esta percepção.

“Mas quando questionados se conviverem, se tiverem experiência ou momentos de corrupção ou se subornaram alguém para ter o benefício as pessoas não têm essas experiências, e o próprio estudo diz-nos que cerca de 2 % dos inquiridos dizem que tiveram essa experiência”, ressalvou.

Deste modo, afirmou que existe, sim, uma percepção que o MpD tem que compreender o porquê da sua existência.

Luís Carlos Silva salientou que em relação à democracia existe um entendimento de que Cabo Verde é um estado de direito, que tem merecido a valorização do mundo, justificando que o mundo olha para Cabo Verde como uma democracia especial, “quase a atingir o patamar de democracias plenas”.

Relativamente à gestão da economia existe no estudo, segundo a mesma fonte, a denúncia de uma percepção de que o País não está bem e, a seu ver, isto é normal tendo em conta que se está a enfrentar uma sequência de crises.

Neste sentido, apelou a confiança na capacidade do Governo e na capacidade de combate do País, até porque, sintetizou, o relatório realça a avaliação positiva da população no combate que Cabo Verde fez à pandemia e às diferentes crises.

O nono inquérito do Afrobarometer revelou um aumento considerável de percepção da corrupção em Cabo Verde, com a Polícia Nacional referenciada pelos inquiridos como a instituição mais corrupta, enquanto as Forças Armadas afiguram-se como as mais credíveis.

Quanto ao desempenho das instituições, 72% dos cabo-verdianos avaliam, de forma positiva, o desempenho do Presidente da República em 2021, 60% em relação ao primeiro-ministro, ao passo que a performance baixa quanto ao desempenho da Assembleia Nacional, 47%.

Sobre a avaliação do desempenho do Governo no combate à corrupção dentro da instituição governamental, a sondagem conclui que 43% dos cabo-verdianos avaliam negativamente o executivo nesta matéria.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest