Ex-presidente da câmara de São Domingos nega dívidas e acusa Isaías Varela de falta competência para o cargo

O ex-presidente da Câmara Municipal de São Domingos, Clemente Garcia, negou hoje dívidas deixadas durante a sua gestão e acusou o atual edil, Isaías Varela, de falta de competências para o cargo.

Clemente Garcia reagia deste modo, em comunicado de imprensa, a propósito das declarações do presidente da Câmara Municipal de São Domingos (CMSD), na segunda-feira, após 19 meses da tomada de posse da atual equipa camarária, para prestar informações sobre a situação administrativa, financeira e patrimonial do município.

“É uma estratégia comunicacional bastante conhecida quando alguém revela incompetência, inaptidão e impreparação para o cargo, procurando um bode expiatório, utilizando expressões bombásticas”, observou.

Clemente Garcia acusou ainda o atual edil de São Domingos de ter um “défice cognitivo” em matéria de gestão, pelo que pediu a Isaías Varela para explicar aos munícipes como conseguiu, logo após tomar posse, comprar várias viaturas, assim como ter profissionalizado todos os vereadores, enquanto uma “decisão inédita” no concelho.

O ex-autarca negou que a câmara que deixou tinha dívidas, como as demais têm, contrariamente ao que denunciou o actual presidente da CMSD, justificando que a sua gerência vinha negociando com as entidades credoras e vinha cumprindo os compromissos perante tais entidades.

Deste modo, pediu a Isaías Varela para cumprir com o que prometeu no seu programa eleitoral, sufragado pela população de São Domingos, salientando que quando se ganha uma eleição “é para trabalhar e fazer melhor”.

Questionou o atual presidente com que dinheiro vem pagando os funcionários e os demais que contratou, e quem custeia as incontáveis viagens, que tem feito para o estrangeiro e quais têm sido os resultados práticos para o município.

“Se a Câmara estivesse falida, técnica e financeiramente, como foi possível conseguir o empréstimo obrigacionista junto à Bolsa de Valores no montante de 160 milhões de escudos, senhor presidente?”, questionou.
Clemente Garcia garantiu que durante o seu mandato, nunca realizaram quaisquer dívidas bancárias, assegurando que estiveram sempre a cumprir com os compromissos herdados dos seus antecessores e sem “lamentações”, pois que, as pessoas passam e a instituição fica.

“Se tiver qualquer prova de corrupção, ou má gestão de fundos públicos, é seu dever dar conhecimento ao Ministério Público. (…) Nós somos pessoas de bem e gente impoluta que, de consciência tranquila e de cabeça levantada, para desconstruir a sua ladainha sempre que se mostrar necessário”, afirmou.

Isaías Varela tinha denunciado que avultadas dívidas herdadas no município de São Domingos, presidida por Clemente Garcia, têm limitado a sua atuação da sua equipa.

Em reação, esta quarta-feira, a bancada da Assembleia Municipal do Movimento para a Democracia (MpD – oposição camarária) desmentiu o edil sandominguense, afirmando que o objetivo é desculpar-se da sua incapacidade de gestão, uma vez que a actual equipa camarária não realizou ainda nem 10 por cento (%) das suas promessas de campanha.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest