Fogo: Iniciada instalação do parque fotovoltaico para exploração de furo de água de projeto agropecuário

Uma equipa técnica encontra-se na ilha do Fogo a instalar o parque fotovoltaico para a exploração de água destinada à implementação do projeto agropecuário financiado pela organização de socorro da Igreja Nova Apostólica (NAK-Karitativ).

O responsável local pelo projeto, Augusto Manuel dos Santos, disse hoje à Inforpress que o parque, com uma capacidade para 35 kwatts/pico, encontra-se instalado.

Neste momento prosseguiu, técnicos estão a proceder a acomodação do sistema de bombagem para posteriores ensaios que irá determinar o caudal a explorar do furo de prospecção de água da zona de Monte Verde, na fronteira sul entre os municípios de São Filipe e Santa Catarina do Fogo.

O projeto, destinado a jovens da ilha do Fogo nas áreas da agricultura e pecuária, deverá iniciar as atividades no início do próximo ano, depois da instalação de todo o sistema de exploração de água do furo com recurso a energia renovável.

Este projeto foi pensado em meados de março de 2019 para arrancar com as suas atividades ainda naquele ano, mas “alguns contratempos” ditaram o atraso na sua implementação, nomeadamente a demora na concessão de terreno por parte do Governo, que só foi possível dois anos depois (março 2021), com a disponibilização de 23 hectares de terreno no perímetro de Monte Verde, centro sul da ilha, para a implementação do projeto.

A área total é de 23 hectares de terreno no perímetro de Monte Verde, mas, numa primeira fase, o projeto vai ocupar-se da irrigação de uma área de três mil metros quadrados com hortícolas, e dois mil quadrados com fruteiras.

A parte de pecuária será contemplada com dois pavilhões, sendo um com capacidade para 1.500 cabeças de galinha e outro para criação de caprino.

O projecto nasceu como forma de apoiar a juventude da Igreja Nova Apostólica na realização das suas actividades, como acampamento e encontros, colmatando as carências, salientou o responsável, indicando que o mesmo vai assegurar emprego público entre 30 a 50 pessoas no perímetro.

O financiamento na ordem dos 300 mil euros, 33 mil contos cabo-verdianos, é assegurado pela NAK-Karitativ, e engloba a realização estudos hidrológicos, estudos de impacto ambiental, perfuração, construção de um reservatório de 300 metros cúbicos, pavilhão para parte de pecuária e aquisição de sistema de irrigação gota-gota.

Para a exploração de água, que será a 100 por cento (%) através de energia renovável, o projecto prevê a instalação de um campo solar com capacidade para produzir energia capaz de fazer funcionar a bomba que for calculada.

A entidade financiadora está disponível para financiar, no futuro, um projeto na área de turismo para complementar este projeto na área de agropecuária.

A NAK-Karitativ apoiou em 2015 algumas famílias na sequência da erupção vulcânica, através de cobertura das casas e construção de casas de banho.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest