Fogo: ONG luxemburguesa “Betebuerg Helleft” vai disponibilizar um segundo pacote para reabilitação de escolas

A organização não-governamental luxemburguesa “Betebuerg Helleft” anunciou a disponibilização de mais 180 mil euros (cerca de 20 mil contos) para a segunda fase de reabilitação de escolas, segundo a Câmara Municipal de Santa Catarina do Fogo.

A comunicação da disponibilização deste valor aconteceu depois da câmara de Santa Catarina ter justificado o valor que esta ONG transferiu no ano passado e com o qual a autarquia reabilitou um conjunto de escolas e adquiriu equipamentos e mobiliários para as mesmas.


“Recebemos o anúncio da segunda tranche do financiamento da ONG luxemburguesa no valor de 181 mil euros que será transferida para o município na primeira semana de Agosto”, disse Alberto Nunes, salientando que com este valor vai ser retomada a reabilitação das escolas e jardins, nomeadamente o jardim de Maria da Cruz e as escolas de Ensino Básico Obrigatório (EBO) de Cova Figueira e de Cabeça Fundão.


O valor, segundo o mesmo, é suficiente porque em algumas das escolas a câmara tinha feito alguma intervenção com recursos próprios e do ministério, sublinhando que na EBO de Cova Figueira além da reabilitação será construída uma lanchonete.


A ONG “Betebuerg Helleft” no quadro do protocolo celebrado, comprometeu em financiar a reabilitação de toda a rede escolar do município de Santa Catarina, através de um projecto trienal, no valor global de 762 mil euros, perto de 84 mil contos cabo-verdianos, dos quais 593 mil euros assegurados pelo Ministério das Relações Exteriores do Luxemburgo e cerca de 150 mil euros pela própria ONG.


O financiamento é parcelado e na primeira tranche a ONG disponibilizou cerca de 348 mil euros, nesta segunda o valor de 181 mil euros e a terceira e última, a acontecer no próximo ano, será no valor de mais de 212 mil euros para reabilitação das escolas básicas, incluindo a formação de 110 professores, disponibilização de material didáctico para a formação, equipamento como as tecnologias de informação e comunicação (TIC), substituição de mobiliários degradados, instalação de parques infantis.


Alberto Nunes indicou que no final de 2022 todas as escolas do EBO, escola secundária e jardins infantis do município estarão reabilitados, equipados e mobiliados.


Na primeira fase foram reabilitadas as escolas básicas de Achada Furna, Mãe Joana, Estância e o complexo educativo Eduardo Gomes Miranda (liceu), na segunda as de Cova Figueira, Cabeça Fundão e jardim de Maria da Cruz e na última as escolas de Tinteira, Roçadas, Figueira Pavão e Fonte Aleixo.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest