Futebol: Embaixada de Espanha nega visto a veteranos de Varanda para participar no Torneio Internacional

A equipa da Associação de Veteranos de Varanda, de Achada Santo António, está com dificuldades em conseguir vistos junto da Embaixada de Espanha para participar num torneio Internacional naquele país europeu.

Os veteranos de Varanda foram convidados pela Associação Cultural Amílcar Cabral a participar, no âmbito do 49º aniversário da Independência de Cabo Verde, num torneio internacional, a decorrer de 05 a 06 de Julho, na Cidade de Bembibre, em Espanha.

No entanto, um documento à Inforpress , assinado pelo presidente do Varanda, Luís Carlos Santos , mais conhecido por Já de Santa, manifestou-se ” estupefacto” por o consulado de Espanha considerar que a embaixada não tem capacidade logística para atribuir cerca de 70 vistos.

“A Embaixada de Espanha foi informada da realização do evento no dia 15 de Fevereiro de 2024 e a 14 de Maio o presidente do Clube de Futebol Varanda endereçou um e-mail para o consulado de Espanha a solicitar agendamento”, esclarece a mesma fonte, estranhando o facto do consulado responder passado 26 dias, ou seja, no dia 06 de Junho.

“Nos surpreende ainda mais o facto do consulado de Espanha, mesmo sem ter recebido nenhuma documentação dos jogadores e sem mesmo conhecer as condições socio-económicas dos mesmos, já tem uma decisão formulada sobre os pedidos”, acrescenta.

Mais, informa que a agremiação depara com esta situação depois de adiantar aos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) uma caução de 400 mil escudos.

“Por sugestão da Embaixada de Espanha, recorremos ao Balcão Azul do Centro Comum de Visto, para solicitar agendamento, mas também sem sucesso. A resposta é que já não há vaga para o mês de Junho”, pontifica o documento.

Por outro lado, enfatiza que os jogadores veteranos que participarão no torneio em Espanha são chefes de família, com emprego estável, bem remunerados e que já viajaram pelos mesmos motivos para o exterior(Portugal) e que todos regressaram ao País.

Para além disso, destaca que entre eles estão sete antigos internacionais cabo-verdianos, nomeadamente Loloty, Né, Tazinho, Lemos, Tigana, ká e Figo.

“Ninguém tenciona ficar em Espanha, e desde já deixamos bem claro que somos pessoas responsáveis, bem integradas socialmente em Cabo Verde. Temos, graças a Deus, bom emprego e estável. Estamos muito bem em Cabo-verde”, assegura.

Para terminar, o presidente da Associação Veteranos de Varanda apela ao consulado de Espanha para, no mínimo, receber os processos e analisá-los individualmente, para só depois tomar uma decisão com fundamentos em factos e requisitos que obstam a concessão de vistos”.

De referir que na mesma situação está os Veteranos de Babolacha e a equipa de Modric, ambos de Achada Santo António, também foram convidados a participar no referido torneio, pelo que estão na mesma situação.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest