Guiné-Bissau está preparada para assumir presidência da CPLP – porta-voz guineense

A proposta de acordo para a mobilidade na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa prevê que todos os cidadãos nacionais dos seus Estados-membros possam pedir visto e autorização de residência CPLP.

Guiné-Bissau está preparada para assumir presidência da CPLP – porta-voz guineense

O conselheiro e porta-voz do Presidente guineense, António Óscar Barbosa, garantiu hoje em Lisboa que o país está preparado para assumir em junho de 2025 a presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“A Guiné-Bissau está preparada para assumir a presidência da CPLP. Recentemente assumiu e desempenhou com brilhantismo a presidência da CEDEAO [Comunidade dos Estados da África Ocidental]”, afirmou.

António Óscar Barbosa fala numa conferência de imprensa convocada pela Presidência da República da Guiné-Bissau “para esclarecimento das razões que levaram à dissolução da Assembleia Nacional Popular e nomeação de um Governo de iniciativa presidencial” em dezembro de 2023.

“É mais fácil ser presidente da CPLP, porque falamos a mesma língua, entendemo-nos mais rapidamente, do que falar numa comunidade onde existe o português, o francês e o inglês”, acrescentou, referindo-se à organização sub-regional da África Ocidental.

“Portanto, desde que haja boa vontade a nível interno não temos problemas. O resto será do interesse de todos e todos querem é fortalecer a CPLP, pô-la a funcionar de acordo com os moldes com que os seus criadores a desenharam”, frisou ainda.

António Óscar Barbosa salientou que o Presidente, Sissoco Embaló, “está preparado para o que der e vier”

“Está preparado e tem consciência de que a CPLP é uma arma útil ao desenvolvimento da Guiné-Bissau”, concluiu.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest