ICIEG promove campanha “Masculinidades Positivas” de promoção da igualdade de género

O Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) tem em curso uma campanha intitulada “Masculinidades Positivas” para levar os homens cabo-verdianos a serem embaixadores da igualdade de género.

Com esta iniciativa, que conta já com “mais de 70 mil visualizações”, segundo a presidente do ICIEG, pretende-se atingir rapazes e homens com o propósito de provocar mudanças de comportamentos e de mentalidades, visando eliminar estereótipos com “forte” impacto nas famílias e na nossa sociedade.

Rosana Almeida destacou que a meta do ICIEG é promover a igualdade de género e, neste sentido, considera “fundamental” trabalhar os homens e também mulheres para a questão da violência, uma vez que estudos apontam que a maior parte das vítimas são mulheres e o agressor com perfil masculino.

 

Os desafios, segundo a mesma fonte, continuam enormes, daí a aposta na reformatação de mentalidades com vista a promover novas formas de vivenciar a masculinidade.

 

Com o intuito de provocar mudanças de valores e de normas sociais, esta campanha, que se pode ver na página da rede social do ICIEG, pretende ainda o envolvimento de homens nos cuidados dos seus semelhantes, dos seus descendentes e prevenir a violência baseada no género.

 

Por outro lado, Rosana Almeida defende a necessidade de trabalhar as mulheres, concluindo que a forma como as mulheres cabo-verdianas vêm educando os rapazes e as meninas “pode levar alguma discriminação preparando as meninas muito mais para serem mulheres do que o homem para a questão da masculinidade”.

 

Cerca de 55,9% das crianças em vivem sem a presença do pai, e 13,6% das crianças não tem o nome do pai no seu registo, apontou a presidente da ICIEG, fazendo uso dos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), de 2015, para mostrar a necessidade de sensibilizar a sociedade cabo-verdiana sobre o papel e a importância do pai no desenvolvimento das crianças, na estruturação das famílias e na própria organização, coesão e estabilidade social no país.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us