IFH com resultado líquido negativo no montante de 29 milhões escudos em 2021 segundo relatório

 A Imobiliária Fundiária Habitat (IFH) registou em 2021 um resultado operacional de 191,7 milhões de escudos, com o resultado líquido negativo no valor de cerca de 29 milhões de escudos, depois quatros anos de resultados positivos.

De com o relatório de contas publicado hoje, depois de ter sido aprovado em assembleia-geral, em Junho, o resultado líquido da empresa diminuiu l46% de 2020 (62,9 milhões de escudos positivos) para 202l (28,8 milhões de escudos negativos), derivado da diminuição do volume de negócios que passou de 2.945 milhões de escudos para 851,1 milhões de escudos.

“0s gastos operacionais tiveram uma redução de 34,46% e os juros e perdas suportados tiveram uma redução de 23,95%, comparativamente ao período homólogo. A diminuição do volume de negócios de 71,1% levou à diminuição do resultado líquido em 146%”, refere o documento.

A nível do resultado operacional a redução face ao ano de 2020 foi 48,18%, igualmente justificado pela empresa com a diminuição do volume de negócios.

Entretanto, o relatório aponta que o rácio resultado operacional/volume de negócios foi de 22,5%, comparativamente ao ano de 2020 (12,8%), com um aumento de 9,7 pontos percentuais.

“0 rácio da cobertura dos encargos financeiros, em 2021, é de 103% e em 2020 foi de 172%. Isto significa que o resultado operacional mais as depreciações, as amortizações e as perdas por imparidade foram suficientes para cobrir os encargos financeiros”, lê-se no documento que a Inforpress teve acesso.

O relatório mostra que em 2021, os rendimentos totais da empresa ascenderam a mil milhões de escudos, dos quais 852 milhões equivalente a 83% representaram vendas e prestações de serviços, 20 milhões (2%) subsídios de exploração e 160 milhões de escudos (16) outros rendimentos e ganhos.

O montante alcançado a nível dos rendimentos totais sofreu, entretanto, uma diminuição de 66,87% to face ao ano anterior.

O relatório assinala, entretanto, uma redução dos gastos da empresa, que atingiram o montante de 1 milhão de escudos, o que representa uma diminuição de 65% em relação ao período homólogo, sendo que a rubrica relativa a variação de inventários de produção representa 48% do total dos gastos.

“Os desembolsos em serviço de dívida, no período em análise, totalizaram 689 milhões de escudos representando 121% do fluxo de caixa operacional”, refere o documento.
O conselho de administração propõe à assembleia geral que o resultado líquido da empresa, no montante de cerca de 29 milhões de escudos negativos, seja transferido para resultados transitados.

Na sua mensagem, o conselho de administração considera que o desempenho da IFH apresentou em 2021 “resultados estimulantes”, nomeadamente no que concerne ao cumprimento às metas programadas, justificando os resultados negativos de 2021 com a “maior crise económica”.

“O desempenho da IFH apresenta resultados estimulantes, nomeadamente no que concerne ao cumprimento e, não raras vezes, à suplantação das metas programadas, ao histórico de quatro anos de resultados positivos, apenas travados em 2021 em decorrência da maior crise económica que o Mundo moderno enfrentou, desde a 2â metade do século XX”, refere o conselho de administração.

O conselho destaca ainda “manifesta resiliência” da lFH, realçando que durante os dois anos de crise (2020 e 2021), deu continuidade aos seus projetos sem recorrer a nenhuma das medidas disponibilizadas pelo Estado de suporte às empresas.

Para 2022 aponta que as prioridades procuram responder aos crescentes desafios que se colocam à IFH no âmbito de competências e responsabilidades cada vez mais alargadas e complexas, tendo como elementos enquadradores as crises económica e sanitária provocadas pela covid-19, a evolução da situação económica e financeira da empresa e Plano Nacional de Habitação.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us