Sal: “Estabilidade macroeconómica política e social são fatores importantes para decisões de investimentos” – PM

O primeiro-ministro disse hoje que a estabilidade macroeconómica, política e social, a boa governança, e elevado nível de liberdade económica são fatores “importantes” para as decisões de investimentos e para o contexto em que operam as empresas.

Ulisses Correia e Silva fez essa afirmação ao presidir à abertura oficial do terceiro fórum Cabo Verde Investiment, que decorre na ilha do Sal até amanhã, 12, reunindo investidores, empresários, instituições públicas e privadas com o “propósito comum de realizar investimentos e negócios em Cabo Verde e a partir de Cabo Verde para o resto do mundo”.

Para o chefe do Governo, este Fórum tem como propósito servir de plataforma, ao serviço dos investidores, nacionais e estrangeiros, “que já têm empreendimentos em Cabo Verde e aqueles que pretendem investir no país”.

“As perspectivas para até 2026 são de crescimento económico, em média anual de 5%, taxa média anual de inflação não superior a 3% e dívida pública não superior a 110% do PIB”, sublinhou.

Este desempenho, conforme o mesmo, “inspira confiança e retrata a determinação face a contextos externos adversos”.

No horizonte 2024/2026, continuou, “as prioridades do Governo, partilhadas com parceiros sociais através do Acordo de Concertação Estratégica são “garantir a estabilidade macroeconómica, promover a melhoria do ambiente de negócios e a redução dos custos do contexto”.

A aceleração da transformação digital da Administração Pública, bem como a melhoria das conectividades aérea e marítima, a aceleração da transição energética, a revisão do Código Laboral e a reforma da Segurança Social, são, conforme Ulisses Correia e Silva, “prioridades em curso visando a melhoria da competitividade das empresas e o aumento da produtividade”.

O chefe do Governo concluiu, deixando a pretensão de “aumentar a contribuição da indústria no PIB, no emprego e nas exportações, com aposta, designadamente, na indústria pesqueira, aquacultura e na indústria farmacêutica”.

Para o edil salense, no seu discurso de abertura, este fórum é um espaço de oportunidades de investimento nas áreas eleitas pelo Governo e também pelos empresários.

“Esperamos que neste fórum sejam concretizados negócios que vão reforçar designadamente a oferta turística na ilha do Sal e nas outras ilhas de Cabo Verde”, perspectivou Júlio Lopes.

“As condições que este país apresenta a nível de estabilidade política, social, económica e segurança jurídica são dados que, além de outras políticas acertadas dos governos de Cabo Verde, são sinais de que investir em Cabo Verde é algo seguro”, continuou o autarca.

Júlio Lopes continuou dizendo que o evento vai continuar a ser realizado de forma estável, porque “há sempre a renovação de interesses por parte dos investidores, para investir em Cabo Verde.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest